EDP diz não ter havido contactos com vista a consolidação

A elétrica emitiu um comunicado onde esclarece não terem sido estabelecidos quaisquer contactos nem negociações com a Engie com vista a uma eventual fusão.

A EDP nega terem havido quaisquer contactos ou negociações com vista uma operação de consolidação, contrariando assim as notícias que davam conta de que a francesa Engie estaria interessada na elétrica nacional. O esclarecimento foi feito pela empresa liderada por António Mexia em comunicado enviado ao mercado, a pedido do regulador.

“Face ao artigo hoje publicado no site de notícias francês BFM Business, com o título ‘Engie lorgne Energias de Portugal’, a EDP vem esclarecer o mercado de que não foram estabelecidos quaisquer contactos, nem mantidas quaisquer negociações com vista a operações de consolidação“, diz o comunicado publicado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Este esclarecimento surge depois de, o jornal francês BFM, ter avançado esta segunda-feira de manhã, que o segundo maior grupo energético mundial, Engie, estará interessado na aquisição da elétrica nacional liderada por António Mexia. Segundo este, Isabelle Kocher, líder do grupo francês, e António Mexia já estiveram em contacto.

O jornal francês cita fontes próximas da empresa francesa para afirmar que a operação está a ser estudada há algumas semanas, sendo que nenhuma decisão será tomada até à tomada de posse do novo presidente da Engie, Jean Pierre Clamadieu, a 18 de maio.

O comunicado da EDP parece agora vir contradizer essa notícia que marcou o arranque da sessão bolsista nacional, com as ações da elétrica liderada por António Mexia a dispararem 8% no início da sessão. Entretanto, os ganhos aliviaram para 3,82%, com o título a negociar nos 3,205 euros EDP 0,73% .

O interesse da Engie pela EDP não é inédito na Europa. Recorde-se que houve uma investida da Gas Natural, mas também da Enel/Endesa que sinalizou o interesse em comprar a operação da EDP em Portugal, para uma fusão ibérica. Contudo, neste caso, a operação internacional ficaria nas mãos dos chineses.

A EDP é considerada um dos ativos mais procurados na Europa, sobretudo porque tem uma posição relevante na área das energias renováveis, e porque na Europa o momento é de consolidação do setor da energia.

(Notícia atualizada às 10h30 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP diz não ter havido contactos com vista a consolidação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião