Governo nomeia duas mulheres para administradoras não executivas da CGD

  • Lusa
  • 9 Abril 2018

Mary Jane Antenen e Altina Gonzalez Villamarin são as novas administradoras não executivas do banco público, com mandatos até 2020.

O Governo escolheu duas mulheres para administradoras não executivas da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Mary Jane Antenen e Altina Gonzalez Villamarin, disse o banco em comunicado ao mercado.

A nomeação foi feita por “deliberações unânimes por escrito” do Estado, acionista único da CGD, após “a não oposição do Banco Central Europeu quanto à avaliação da adequação dos membros propostos”, segundo a informação à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Com estas nomeações, passam a três as mulheres que são administradoras não executivas do banco público.

Atualmente, o Conselho de Administração da CGD é liderado por Rui Vilar, tendo Paulo Macedo como vice-presidente e presidente executivo.

Os administradores não executivos são Ana Maria Machado Fernandes, José Maria Monteiro de Azevedo Rodrigues, Alberto Souto Miranda, Hans-Helmut Kotz e João José Amaral Tomaz (este, segundo o ‘site’ da CGD, com suspensão do mandato por 90 dias). Já os administradores executivos são Francisco Cary, João Paulo Tudela Martins, José António da Silva de Brito, José João Guilherme, Maria João Carioca, Nuno Alexandre de Carvalho Martins e Carlos António Torroaes Albuquerque.

Segundo informações recolhidas pela Lusa, Mary J. Antenen foi administradora no banco suíço Falcon Private Bank. Já Altina de Fátima Sebastian Gonzalez Villamarin, professora de finanças, já esteve ligada ao Banco Caixa Geral España. Os mandatos de Mary Jane Antenen e Altina de Fátima Sebastian Gonzalez Villamarin prolongam-se até 2020.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo nomeia duas mulheres para administradoras não executivas da CGD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião