Portugal Ventures vende mais uma. Agora foi a ShiftForward

Gestora de capital de risco pública vendeu a participação na Shiftforward. Startup fazia parte do portefólio da Portugal Ventures desde 2014.

É a segunda em pouco mais de seis meses. A Portugal Ventures, gestora de capital de risco do Estado, acaba de anunciar a venda da sua participação na startup portuense ShiftForward. A empresa, que desenvolve soluções tecnológicas de gestão de dados, estava no portefólio da Portugal Ventures desde 2014 e, de acordo com um comunicado enviado pela gestora de capital de risco, foi vendida à norte-americana Velocidi, especializada em marketing digital e com sede em Nova Iorque.

“Atendendo ao estágio de maturidade da empresa, este exit acontece de forma natural para todos os acionistas fundadores e investidores da ShiftForward, confirmando o sucesso da decisão de investimento e do roadmap que permitiu a validação das soluções tecnológica em mercados internacionais. A combinação da tecnologia e produtos desenvolvidos, quer pela ShiftForward, quer pela Velocidi, em conjunto com a experiência de ambas as equipas, permitirá acelerar o crescimento e alavancar o sucesso no mercado global“, explica Celso Guedes de Carvalho, CEO da Portugal Ventures, que se prepara para abandonar o cargo depois de terminado o mandato, a 31 de dezembro do ano passado, segundo o ECO avançou no início do ano.

Para Paulo Cunha, ex-VEO da ShiftForward que agora passa a CPO da Velocidi, “vamos não só ser capazes de enriquecer os nossos produtos e serviços, de modo a torná-la a primeira plataforma de dados no mercado que agrega dados de consumidores e de publicidade digital, como continuar a reter talento português e a manter a nossa estrutura na cidade do Porto e o nosso espírito dinâmico de startup”.

Fundada em 2011 no Porto, a ShiftForward tem desenvolvido tecnologia de anúncios online e conta com clientes em França, Alemanha e Reino Unido. Desde 2014 que é participada da Portugal Ventures, que entrou no capital da empresa numa ronda de financiamento na qual participaram os business angels Florian Heinemann e Brian Fitzpatrick.

A ShiftForward é a segunda participada da Portugal Ventures que chega ao exit em pouco mais de seis meses, depois da Indie Campers, cujo negócio foi anunciado em outubro de 2017. No ano passado, a Portugal Ventures investiu 7,8 milhões de euros em novas participadas, menos 3,8 milhões do que no ano anterior e, menos 9,1 milhões do que em 2015.

Investimento em novas participadas entre 2013 e 2017.Ana Raquel Moreira

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portugal Ventures vende mais uma. Agora foi a ShiftForward

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião