Hotelaria fatura quase 300 milhões em dois meses

O ritmo de crescimento do turismo é metade daquele que era registado há um ano, mas o setor continua a bater recordes. Em janeiro e fevereiro, a hotelaria recebeu mais de 2 milhões de hóspedes.

O crescimento do turismo está a abrandar o ritmo, mas o setor continua a bater recordes. A hotelaria nacional recebeu, em janeiro e fevereiro, mais de dois milhões de hóspedes, que responderam por perto de 5,5 milhões de dormidas. Feitas as contas, em apenas dois meses, a hotelaria faturou quase 300 milhões de euros, um novo recorde.

Os dados foram divulgados, esta sexta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Ao todo, foram registados 2.171.900 hóspedes e 5.459.700 dormidas no acumulado de janeiro e fevereiro, valores que correspondem a aumentos de 5,2% e 5,6%, respetivamente. Há um ano, por esta altura, estes dois indicadores cresciam a um ritmo de 10%. Apesar do abrandamento, os números continuam a atingir níveis nunca registados.

A contribuir para estes aumentos estiveram, sobretudo, os turistas estrangeiros. Os hóspedes residentes no estrangeiro totalizaram mais de um milhão e responderam por 3,8 milhões de dormidas. Mas os portugueses estão a aumentar o tempo que passam nos hotéis: em janeiro e fevereiro, a estada média dos residentes em Portugal foi de 1,65 noites, um aumento de 2,6%, e a dos estrangeiros foi de 3,25 noites, uma quebra de 1%.

Também a taxa de ocupação está a aumentar, fixando-se nos 33,4% no acumulado dos dois primeiros meses do ano, o que representa um aumento de 1,3 pontos percentuais.

O que continua a crescer a ritmo acelerado é o preço praticado pelos hotéis. Neste período, o rendimento médio por quarto disponível foi de 27,1 euros, mais 9,9% do que no ano passado.

Tudo somado, os proveitos totais da hotelaria ascenderam a 290,8 milhões de euros, uma subida homóloga de 11,8%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hotelaria fatura quase 300 milhões em dois meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião