Le Wagon lança bolsa de estudo para mulheres estudarem tecnologia

Escola de programação lança bolsa de estudo para mulheres: oferece cinco vagas para mulheres entre os 19 e os 23 anos, por ordem de chegada.

Escola de código tem chapter em Lisboa.Le Wagon

A Le Wagon, o principal bootcamp de programação no mundo segundo a Switchup e a Course Report, quer aumentar a presença de mulheres na tecnologia e acaba de lançar uma bolsa de estudo em Lisboa, na área para jovens mulheres que queiram aprender a programar. A bolsa oferece cinco vagas para jovens entre os 19 e os 23 anos, atribuídas por ordem de chegada, e que inclui uma redução de 60% de propinas, que representa um desconto de 3.540 euros do montante total de propinas.

A ideia desta Young Women in Tech Scholarship é assegurar uma paridade 50-50 entre homens e mulheres nos cursos da escola de programação, uma opinião fundamentada por Shannon Graybill, fundadora da Le Wagon Lisbon, num artigo de opinião publicado no Medium. “Apesar de eu ser uma mulher e de saber da importância de ter mulheres representadas, o nosso staff de professores era totalmente masculino. Literalmente, 100% homens. Tivemos algumas mulheres professoras no passado. E, quando eu digo algumas, refiro-me a três em 20 e poucos professores. Tal e qual. Apesar de estar em painéis de Women in tech, perdi o rasto a implementar uma diversidade real na nossa própria equipa”, escreveu Shannon.

A bolsa será implementada no próximo curso da escola de programação, que arranca a 25 de junho e tem a duração de nove semanas.

Shannon Graybill, fundadora da Le Wagon Lisbon.Le Wagon Lisbon

“Só 16% dos colaboradores na área da tecnologia na Europa são mulheres, sendo o objetivo desta bolsa munir um maior número de jovens mulheres de aptidões relevantes para o mercado de trabalho de amanhã. Em 2017, o Le Wagon de Lisboa contou com uma frequência feminina acima dos 40% em média ao longo do ano”, explica a Le Wagon Lisbon, em comunicado.

Shannon explica: “Um dos principais objetivos do Le Wagon Lisbon consiste em munir os residentes de um conjunto de aptidões relevantes, num contexto onde o fosso em matéria de aptidões digitais no Portugal é o terceiro maior da Europa e numa altura em que o aumento do número de mulheres na área das tecnologias assume uma importância crescente. O curso permite aos participantes, incluindo principiantes, aprenderem a programar em 9 semanas, sendo grande o interesse demonstrado por residentes e por mulheres em particular.”

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Le Wagon lança bolsa de estudo para mulheres estudarem tecnologia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião