Lisboa lidera ganhos na Europa. EDP Renováveis e BCP ajudam

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 17 Maio 2018

O PSI-20 avançou mais de de 1%, batendo os ganhos dos pares europeus. Subida de 2% da EDP Renováveis e de 1,5% do BCP suportaram ganhos. Fora do índice, Sporting tombou 17%.

A bolsa nacional encerrou a sessão desta quinta-feira com o pé direito. O PSI-20 fechou a valorizar mais de 1%, protagonizando o melhor registo a nível europeu. O índice bolsista nacional foi impulsionado pelos títulos da EDP Renováveis e do BCP, num dia em que quase todos os títulos encerraram com ganhos.

O PSI-20 fechou a sessão a valorizar 1,02%, para os 5.753,69 pontos, com 16 títulos em alta, um em queda e outro inalterado — a Sonae Capital, nos 1,016 euros.

Os ganhos da praça lisboeta foram suportados pela valorização de 2,37%, para os 8,22 euros, das ações da EDP Renováveis, que continuam a tirar partido da OPA dos chineses da China Three Gorges, interessados tanto nesta empresa como na casa-mãe: a EDP. A empresa liderada por António Mexia também terminou em alta, mas com ganhos muito ligeiros: 0,03%, para os 3,401 euros.

A puxar pelo índice nacional estiveram ainda os títulos do BCP, que progrediram 1,53%, para os 28,59 cêntimos. O PSI-20 foi ainda animado por subidas acima de 2% da Nos e Mota-Engil. Já a Pharol foi a cotada que mais valorizou: 5,52%, para os 27,7 cêntimos.

A Sonae fechou a ganhar 0,97%, para os 1,147 euros. A empresa divulga esta quinta-feira os resultados trimestrais e, de acordo com as estimativas do CaixaBank BPI Research, terá conseguido receitas de 1.328 milhões de euros.

Fora do índice de referência, o destaque do dia vai para o Sporting. A crise que o clube atravessa refletiu-se numa quebra de 17,11%, para os 63 cêntimos da ação.

Depois das agressões na Academia de Alcochete, a mesa da Assembleia-Geral do Sporting demitiu-se em bloco e Jaime Marta Soares apelou à demissão do presidente do clube, Bruno de Carvalho. Mas o dia foi marcado por outras notícias sobre a crise instalada no Sporting.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lisboa lidera ganhos na Europa. EDP Renováveis e BCP ajudam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião