Chineses da Dagong melhoram o rating do Novo Banco

A agência chinesa Dagong melhorou a notação atribuída ao Novo Banco, mas manteve-a num patamar considerado de investimento especulativo. Segue os passos dados pela DBRS no início do mês.

A agência de notação financeira chinesa Dagong melhorou o rating do Novo Banco, passando-o de um patamar de alto risco para um nível superior com perspetiva estável, ainda assim considerado de investimento especulativo.

A justificar a decisão estão as injeções de capital dos norte-americanos do Lone Star e do Fundo de Resolução, de acordo com uma nota enviada pelo Novo Banco à CMVM. A Dagong considera que o banco liderado por António Ramalho tem agora “um elevado nível de capital”.

Nesse sentido, o rating de crédito de longo prazo do Novo Banco passou para “B” com perspetiva “estável”, enquanto antes era de “CCC”. Já o rating de crédito de curto prazo passou de “C” para a categoria “B”. A Dagong já não tomava decisões sobre a notação do Novo Banco desde outubro do ano passado.

“A decisão de rating reflete o facto de o Novo Banco já não ser um banco de transição e das injeções de capital efetuadas pela Lone Star e da contribuição pelo Fundo de Resolução terem permitido ao banco manter um elevado nível de capital, apesar de ter registado elevadas perdas em NPLs [imparidades] em 2017″, lê-se na nota.

A decisão da agência chinesa surge poucas semanas depois de a agência canadiana DBRS ter tomado uma decisão semelhante, melhorando a classificação atribuída ao Novo Banco, mas mantendo-a num nível considerado “lixo”.

Comentários ({{ total }})

Chineses da Dagong melhoram o rating do Novo Banco

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião