Manuel Pinho: “Não sou político. Exerci um cargo político temporariamente”

  • ECO
  • 18 Maio 2018

O ex-ministro da Economia, Manuel Pinho, garante, em entrevista ao Expresso, que "não é" político, mas apenas exerceu um cargo político de forma temporária. E não tenciona voltar.

Manuel Pinho rejeita a ideia de voltar à vida política ativa. No dia em que o antigo governante do tempo de José Sócrates deixou de ser arguido no caso EDP, por decisão do juiz Ivo Rosa, o jornal Expresso [acesso pago] publica trechos de uma entrevista ao ex-ministro da Economia que foi acusado de ter recebido dinheiro do “saco azul” do GES enquanto exerceu o cargo.

Questionado sobre se admite voltar à vida política ativa, o antigo governante rejeitou a hipótese de forma perentória. “Nem pensar, porque não sou político. Exerci um cargo político temporariamente para servir o meu país, porque tive uma vida muito privilegiada relativamente à média e achei que devia contribuir para a causa pública”, garante, citado pelo Expresso.

Manuel Pinho encontra-se em Pequim, China, e revela também que é residente fiscal nos Estados Unidos. Quanto à ligação que ainda tem a Portugal, revela que só costuma ir a Lisboa “passar o Natal” com a família.

Esta sexta-feira foi conhecida a decisão do juiz Ivo Rosa, que considerou que existem irregularidades na constituição de Manuel Pinho com arguido. O magistrado declarou ainda a extinção do termo de identidade e residência. Em causa, o facto de ainda não ter sido ouvido no âmbito do processo em que se encontra envolvido, embora mantenha disponibilidade para tal.

Comentários ({{ total }})

Manuel Pinho: “Não sou político. Exerci um cargo político temporariamente”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião