Principal recomendação a Portugal é investir na qualificação dos adultos

  • Lusa
  • 23 Maio 2018

A Comissária com a pasta do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, considerou essencial que Portugal aposte na requalificação da população adulta.

A comissária europeia do Emprego disse esta quarta-feira que a principal recomendação a Portugal é trabalhar na qualificação da população adulta portuguesa, “das mais baixas da UE”, mas afirmou acreditar que esse é um dos desígnios do Governo.

Na conferência de imprensa de apresentação das recomendações específicas por país, um exercício de orientações políticas no quadro do semestre europeu de coordenação de políticas económicas, Marianne Thyssen, comissária com a pasta do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, considerou essencial que Portugal aposte na requalificação da população adulta, apesar de a taxa de emprego já ser até melhor do que a média europeia.

“Quando olhamos para os números do desemprego em Portugal, estão melhores do que nos anos anteriores. Temos uma taxa de emprego de 74%, o que até é melhor do que a média na Europa, e o desemprego recuou para 7,6%, o que vai realmente na boa direção, tendo Portugal quase atingido a média europeia”, começou por apontar, advertindo, todavia, que “o desemprego jovem ainda é demasiado elevado”, com uma taxa de 21%.

Apesar do panorama mais positivo no mercado de trabalho em Portugal, a comissária salientou a necessidade de aumentar o nível de competências da população adulta.

“O que pedimos a Portugal que faça, nas nossas recomendações específicas por país, o que recomendamos acima de tudo é trabalhar na qualificação da população portuguesa. Se olharmos para as competências da população adulta, constatamos que está entre as mais baixas da UE: apenas 48% da população tem competências médias ou elevadas, contra uma média europeia de 77%”, apontou.

Segundo Thyssen, é também recomendável “um maior estímulo da participação mais elevada dos adultos na aprendizagem ao longo da vida, porque também aqui Portugal está abaixo da média”, sendo por isso necessário “assegurar ao menos que a população adulta possua competências digitais básicas”.

A comissária do Emprego disse que, por ocasião de uma visita a Portugal e das conversas mantidas com as autoridades nacionais, constatou que a qualificação da população é uma das políticas prioritárias assumidas pelo Governo, que se mostrou ambicioso nesta matéria, e referiu-se em particular à introdução do Programa Qualifica para a formação e qualificação de adultos, que considerou “muito ambicioso”.

Thyssen alertou para que o impacto deste programa dependerá, contudo, “da cobertura e qualidade da componente de formação” do mesmo, e reiterou que a Comissão Europeia apoia e continuará a apoiar Portugal neste esforço de melhorar as competências da sua população.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Principal recomendação a Portugal é investir na qualificação dos adultos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião