Centeno: Governo italiano não vai atrasar reforma do euro

  • Lusa
  • 24 Maio 2018

"Vamos com certeza continuar a trabalhar todos em conjunto para o reforço da área do euro", disse o presidente do Eurogrupo, que considera que o novo Governo italiano não influenciará o processo.

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, disse hoje acreditar que a entrada em funções do novo Governo italiano, assumidamente “antissistema”, não irá atrasar o processo de reforma da zona euro e que será possível tomar decisões na cimeira de junho.

“Não há nenhuma preocupação com o processo, é um processo democrático. Nós temos mudanças de governo em muitos países na Europa, (esta) é mais uma, e vamos com certeza continuar a trabalhar todos em conjunto para o reforço da área do euro”, disse Centeno à entrada para uma reunião do fórum de ministros das Finanças da zona euro.

Considerando que as discussões estão a desenvolver-se de forma positiva – “as peças começam a cair no sítio onde esperávamos”, apontou -, o presidente do Eurogrupo reforçou que o trabalho em curso envolve “todos os países, e seguramente também o novo Governo italiano”.

“Este é um processo de debate em torno de estratégias muito importantes para a área do euro, não prevemos nenhum atraso nesse sentido”, disse, lembrando que “no final de junho há uma cimeira para tomar decisões”.

Na véspera, o Presidente de Itália, Sergio Mattarella, encarregou Giuseppe Conte de formar Governo, como propuseram os líderes da Liga (nacionalista) e do Movimento 5 Estrelas (antissistema).

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Centeno: Governo italiano não vai atrasar reforma do euro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião