TC rejeita que declaração de Siza tenha escapado ao crivo dos juízes

  • ECO
  • 24 Maio 2018

O presidente do TC, Costa Andrade, garante que a entidade que lidera "não falhou qualquer passo", afirmando que a declaração de Siza Vieira não escapou ao crivo dos juízes.

O presidente do Tribunal Constitucional, Manuel da Costa Andrade, rejeita que as declarações de incompatibilidades e rendimento do ministro Adjunto Siza Vieira tenham escapado ao crivo dos juízes do Constitucional.

O Ministério Público pediu ao Tribunal Constitucional para consultar as declarações de rendimentos e de património de Pedro Siza Vieira, para analisar a existência, ou não, de incompatibilidades no exercício das suas funções enquanto governante. A intenção foi comunicada na sequência da notícia avançada pelo ECO de que o ministro abriu uma empresa de imobiliário um dia antes de iniciar funções no Governo.

“O Tribunal Constitucional não falhou qualquer passo”, afirma o presidente da entidade em declarações à margem de uma conferência no CCB, transmitidas pela TSF, defendendo que a declaração de rendimentos de Siza Vieira não escapou ao crivo dos juízos do Constitucional.

“As pessoas entregam as declarações, o Ministério Público analisa e propõe ao Tribunal Constitucional”, explica Costa Andrade, sublinhando que o MP tem “centenas de declarações para analisar”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

TC rejeita que declaração de Siza tenha escapado ao crivo dos juízes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião