Mercedes suspeita de manipular emissões de 750 mil veículos

  • Juliana Nogueira Santos
  • 4 Junho 2018

A fabricante terá instalado aparelhos para mascarar as emissões em 750 mil veículos da marca. Resta saber se os motores são da Mercedes ou da Renault.

O Dieselgate não acabou com a Volkswagen, pelo menos é o que o Governo alemão está a avaliar. A fraude está, desta vez, do lado da Daimler, a fabricante da Mercedes-Benz, que terá instalado aparelhos para mascarar as emissões em 750 mil veículos da marca.

Como avança o Le Monde, citando vários meios de comunicação alemães, os ministérios dos Transportes e da Justiça estarão a unir esforços para perceber se os motores foram mesmo afetados e se a responsabilidade é da marca alemã, ou se pressupõe um caso que junta Alemanha e França.

Isto porque não é só a Daimler que fornece os motores que equipam os veículos 1.6 da Mercedes, mas também a Renault. Resta assim saber se os motores instalados nos modelos de Classe A, B e C e Vito foram fabricados pelos alemães ou se saíram das fábricas francesas.

A provar-se verdade, a instalação de sistemas de manipulação de emissões nos veículos poderá significar um pagamento de multas de cinco mil euros por veículo e danos graves na imagem da marca, tal como já tinha acontecido com a Volkswagen.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mercedes suspeita de manipular emissões de 750 mil veículos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião