Sonae cria marketplace com os CTT. Investimento é de 15 milhões

A Sonae e os CTT criaram uma joint venture, repartida em partes iguais, para o comércio eletrónico. Investimento na nova plataforma será de 10 a 15 milhões.

A Sonae, cujas vendas de e-commerce superaram em 2017 a fasquia dos 100 milhões de euros, está a apostar fortemente no comércio eletrónico. Prova disso é a criação de uma parceria com os CTT na área do comércio eletrónico que visa a exploração de uma nova plataforma em modelo marketplace.

O investimento para a implementação do projeto será de 10 a 15 milhões repartidos em partes iguais pelas duas empresas, segundo avança a Sonae em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O acordo para a constituição da nova sociedade foi assinado, esta quinta-feira, e terá como acionistas a Sonae com 50% do capital e os CTT com os restantes 50%.

No comunicado da empresa co-liderada por Ângelo Paupério e Paulo Azevedo, pode ler-se que “os dois grupos possuem competências complementares que irão aproveitar na criação de um marketplace que preste serviços integrados de intermediação de relações comerciais entre comerciantes e consumidores”.

A Sonae refere ainda que o marketplace “constitui uma forte aposta no desenvolvimento do comércio eletrónico, com foco nas PME’S e marcas portuguesas, através de um posicionamento assente em proximidade, numa experiência de compra simples, segura e conveniente e com uma oferta abrangente de produtos e serviços disponibilizados online por cada vez mais empresas”.

"Os dois grupos possuem competências complementares que irão aproveitar na criação de um marketplace que preste serviços integrados de intermediação de relações comerciais entre comerciantes e consumidores.”

Sonae

A Sonae que, de resto, se assume como líder do comércio online em Portugal, garante que a nova parceria se enquadra nos pilares estratégicos do grupo, nomeadamente o de reforçar e aproveitar os ativos e competências chave e diversificar modelos de negócio e estilo de investimento.

Ainda no comunicado, a Sonae adianta que “a concretização desta transação está sujeita a aprovação pelas autoridades da concorrência competentes”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sonae cria marketplace com os CTT. Investimento é de 15 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião