Benfica dispara 18% na melhor sessão em quase um ano

Enquanto rivais FC Porto e Sporting perderam valor na bolsa, as ações do Benfica registaram a melhor sessão desde agosto do ano passado: dispararam mais de 18% para máximos de outubro.

O Benfica dispara esta terça-feira na bolsa portuguesa, naquela que é a melhor sessão em quase um ano. Isto numa sessão em que os rivais do FC Porto e do Sporting registaram quedas acentuadas.

As ações da SAD encarnada somam 18,32% para 1,615 euros, o valor mais elevado desde outubro do ano passado. Mais de 22 mil ações foram já negociadas, um volume que compara positivamente com a média de cerca de três mil ações negociadas diariamente no último ano.

Trata-se do melhor desempenho do Benfica desde meados de agosto do ano passado: a 16 desse mês, os títulos das águias avançaram mais de 24%. Mais: nesta sessão, os arquirrivais históricos dos encarnados têm desempenhos negativos. As ações da SAD portista desvalorizam 7,35% para 0,63 euros, enquanto as ações da SAD sportinguista perdem 6,25% para 0,75 euros.

Benfica dispara na bolsa

Esta performance surge numa altura em que decorre o período de subscrição do empréstimo obrigacionista do Benfica, numa operação através da qual a SAD da Luz pretende obter 45 milhões de euros. Até ao dia 13 de julho poderá comprar obrigações encarnadas que pagam um juro de 4%, um nível de rentabilidade mais baixo do que aqueles apresentados pelos empréstimos obrigacionistas de FC Porto (4,75%) e Sporting (6%).

“O facto de o Benfica estar a apresentar resultados todos os anos consecutivamente positivos, o facto de ter sempre cumprido escrupulosamente as emissões, tanto a nível obrigacionista como de empréstimos, leva a que as pessoas tenham muita confiança nas nossas emissões”, sublinhou o administrador das finanças da SAD encarnada ao Jornal de Negócios.

“As emissões feitas pelo Benfica não são só procuradas por investidores benfiquistas, mas também por investidores com outro clube no coração, mas que veem que este é um investimento de confiança”, disse ainda Soares de Oliveira.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Benfica dispara 18% na melhor sessão em quase um ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião