Quer um bilhete para ir ao espaço? Começam nos 200 mil dólares

Jeff Bezos, fundador da Amazon, vai começar a vender bilhetes de ida e volta para o espaço a partir de 2019. Irão custar entre 200 mil e 300 mil dólares.

A empresa espacial criada pelo fundador da Amazon vai cobrar entre 200 mil e 300 mil dólares por cada bilhete para o espaço. Jeff Bezos tem planos para começar a vendê-los já a partir do próximo ano, através da Blue Origin, um projeto ao qual tem vindo a dedicar-se há alguns anos.

A notícia foi avançada pela Reuters. A agência sublinha que, até aqui, o preço de uma viagem ao espaço através do foguetão New Shepard era uma incógnita e que o mercado ansiava saber o valor. Além disso, sempre existiram questões sobre se a procura vai ser suficiente para que a empresa de Jeff Bezos consiga gerar lucro.

Com base em duas fontes ligadas à empresa de Jeff Bezos, a Reuters garante agora que um bilhete para o espaço deverá custar entre 200 mil e 300 mil dólares. O foguetão New Shepard tem capacidade para transportar seis passageiros até uma região suborbital do planeta Terra, a 100 quilómetros de altitude. As viagens permitirão vislumbrar a curvatura da Terra e o foguetão deverá ser capaz de trazer de volta os passageiros para a superfície, em segurança.

A Blue Origin tem vindo a realizar testes com o foguetão New Shepard, à semelhança da rival SpaceX, fundada pelo multimilionário Elon Musk, criador da Tesla. Acredita-se que a exploração espacial privada vai ser um dos grandes mercados dos próximos tempos, a partir do momento em que os veículos espaciais se tornem reutilizáveis e possam realizar mais do que uma viagem. Tanto a Blue Origin como a SpaceX já deram provas de que isso é possível.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer um bilhete para ir ao espaço? Começam nos 200 mil dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião