Revista de imprensa internacional

Bruxelas deverá multar a Google em mais de dois mil milhões de euros, num dia que também é marcado pela reviravolta no discurso de Donald Trump. Conheça estas notícias que são manchete lá fora.

É esta quarta-feira que a Comissão Europeia irá anunciar uma multa recorde à Google por alegado abuso de posição dominante com o sistema operativo Android. Nos Estados Unidos, Donald Trump já admite a interferência russa nas eleições de 2016. Num cenário pós-Brexit, o Lloyds de Horta Osório prepara-se para se dividir em três.

Financial Times

Bruxelas dá um estalo à Google: vem aí multa de 2,4 mil milhões

A Google deverá ser multada pela Comissão Europeia em 2,4 mil milhões de euros esta quarta-feira, naquela que será a maior sanção regulatória de sempre à tecnológica norte-americana. Bruxelas concluiu que a empresa abusou da sua posição dominante no seu sistema operativo para dispositivos móveis, o Android. O processo está relacionado com métodos alegadamente usados pela Google para forçar as fabricantes de telemóveis a instalarem de origem os serviços da empresa nos equipamentos que desenvolvem. Leia a notícia completa no Financial Times (acesso pago/conteúdo em inglês).

Reuters

Lloyds de Horta Osório vai ter três subsidiárias na UE pós-Brexit

O Lloyds Banking Group está a preparar-se para o Brexit e vai ter três subsidiárias na União Europeia após a saída do Reino Unido. Uma das subsidiárias terá sede em Berlim e outra deverá ser instalada em Frankfurt. Ainda não se sabe onde se irá localizar a terceira subsidiária. Este plano do banco liderado pelo português António Horta Osório vai ao encontro do que outros bancos planeiam fazer no pós-Brexit: fragmentar operações por várias cidades. Leia a notícia completa na Reuters (acesso gratuito/conteúdo em inglês).

Expansión

Bankinter negoceia compra do Evo Banco à Apollo

O Bankinter, que tem operações em Portugal, entrou em negociações exclusivas com os norte-americanos da Apollo para a compra do Evo Banco, um banco online. A instituição presidida por Pedro Guerrero ainda está a analisar qual o preço “razoável” pelo banco da Apollo. Sabe-se que, no passado, o fundo já pediu 300 milhões de euros por este ativo. Leia a notícia completa no Expansión (acesso gratuito/conteúdo em espanhol).

The Wall Street Journal

Plano de May para o Brexit passou no Parlamento… à justa

O plano que foi desenvolvido pelo Governo britânico passou no Parlamento, mas sobreviveu por pouco a uma série de votações em Westminster. Foi uma vitória agridoce para a primeira-ministra britânica, Theresa May, que deverá ver reforçadas as dúvidas sobre se conta com o apoio suficiente para fazer passar um potencial acordo com a União Europeia que resulte das negociações bilaterais. Leia a notícia completa no The Wall Street Journal (acesso pago/conteúdo em inglês).

USA Today

Trump recua: já admite interferência russa nas eleições de 2016

O Presidente dos Estados Unidos disse que se enganou a falar e já admite que a Rússia tenha interferido nas eleições presidenciais norte-americanas, numa autêntica volta de 180 graus no discurso. Por ocasião do encontro com Vladimir Putin, questionado sobre se admitia esse cenário, Donald Trump disse: “Não vejo motivos para que tenha sido a Rússia.” Agora, recuou e veio esclarecer que a frase correta deveria ter sido: “Não vejo motivos para que não tenha sido a Rússia.” Acredita-se que o país liderado por Putin envidou esforços para manipular as eleições em 2016. Leia a notícia completa no USA Today (acesso gratuito/conteúdo em inglês).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião