Bruxelas avisa Estados-membros para acelerarem preparativos para “qualquer cenário” do Brexit

  • ECO
  • 19 Julho 2018

A Comissão Europeia publicou vários documentos para ajudar os Estados-membros a prepararem a saída do Reino Unido, que está cada vez mais próxima.

A Comissão Europeia continua preocupada com as consequências que o Brexit terá “para os cidadãos, empresas e organismos” europeus. E numa altura em que o dia do divórcio já está próximo, Bruxelas decidiu avisar os Estados-membros para acelerarem os preparativos para a saída do Reino Unido da União Europeia.

“A 30 de março de 2019, o Reino Unido vai deixar a União Europeia”, começa por dizer a Comissão Europeia, num comunicado onde pressiona os países a prepararem-se para a separação. “O comunicado de hoje pede aos Estados-membros e às entidades privadas que intensifiquem os preparativos e surge na sequência de um pedido do Conselho Europeu no mês passado para intensificar a preparação em todos os níveis e para todos os cenários“, disse o executivo da UE.

“Enquanto a UE está a trabalhar dia e noite para um acordo que garanta uma saída ordenada, a saída do Reino Unido, sem dúvida, causará rutura — por exemplo, nas cadeias de fornecimento às empresas — haja ou não um acordo“, acrescentou a Comissão.

Desta forma, “visto que ainda não há certeza de que existirá um acordo de saída ratificado na data prevista, nem das suas eventuais implicações, estão a decorrer preparativos para procurar assegurar que as instituições da UE, os Estados-Membros e as entidades privadas estão preparados para a saída do Reino Unido”, reconhece Bruxelas. E alerta: “Mesmo na eventualidade de ser alcançado um acordo, com a sua saída, o Reino Unido deixará de ser um Estado-Membro após a sua saída.”

Para ajudar nos preparativos, a Comissão Europeia publicou documentos com informações sobre o processo. Anteriormente, já publicado mais de 60 avisos específicos a vários setores, como o do comércio eletrónico, da energia e da pesca. O objetivo passou por informar o público sobre como esta separação pode afetar cada área.

As negociações do Brexit não estão a ser fáceis para ambas as partes, mas sobretudo para Theresa May. A primeira-ministra britânica enfrenta oposição dentro do próprio partido ao plano atualmente em cima da mesa, por defender a manutenção de uma relação comercial próxima com o bloco europeu. Recentemente, o plano fez três baixas no governo britânico, incluindo a de Boris Johnson.

(Notícia atualizada às 13h06 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Bruxelas avisa Estados-membros para acelerarem preparativos para “qualquer cenário” do Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião