Barcelona vai multar proprietários que forcem inquilinos a sair

A câmara de Barcelona quer combater o assédio imobiliário, no qual os proprietários pressionam os inquilinos para saírem das habitações. Multas podem chegar aos 900 mil euros.

Barcelona está decidida a combater a escalada de preços que se vive no país. De hoje em diante, a câmara municipal vai aplicar multas aos proprietários pratiquem “assédio imobiliário“, ou seja, que forcem constantemente os seus inquilinos a deixarem as habitações, de acordo com o El País (conteúdo em espanhol). A prática tem sido bastante comum na cidade, com os imóveis a acabarem por ser vendidos ou arrendados a preços mais elevados.

Dez anos depois da criação da Lei do Direito à Moradia, que até agora não tinha entrado em vigor, finalmente o governo da Catalunha tomou providências sérias para proteger os moradores dos proprietários. Esta medida inclui multas que vão dos 90 mil aos 900 mil euros, anunciaram esta sexta-feira várias entidades e a câmara. “Basta de casos de assédio imobiliário em Barcelona, praticados por todo o tipo de proprietários, fundos abutre e investidores, que afetam sobretudo pessoas idosas com contratos antigos“, disse Marta III, porta-voz do Sindicato dos Inquilinos, citada pelo El País.

A câmara já arrancou com investigações a quatro edifícios, depois de ter recebido dez queixas de inquilinos instalados num bloco de 70 apartamentos que teria sido comprado por fundos de investimento internacionais, escreve o jornal 20 Minutos (conteúdo em espanhol). A autarquia lamenta que as vítimas mais comuns sejam “idosos com poucos recursos económicos”.

Dessas dez reclamações, a câmara abriu processos a quatro, situados no distrito central da Ciutat Vella, onde a compra de edifícios por grandes empresas tem proliferado nos últimos anos, e onde os cidadãos se sentem expulsos de uma das áreas mais turísticas da cidade.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Barcelona vai multar proprietários que forcem inquilinos a sair

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião