China investiga ‘dumping’ em importações da UE, Japão, Coreia do Sul e Indonésia

  • Lusa
  • 23 Julho 2018

A investigação começará esta segunda-feira e terminará dentro de um ano. Em causa estão os produtos testados são utilizados como matéria-prima para o aço inoxidável laminado a frio ou produto final.

A China vai investigar as importações de produtos de aço inoxidável da União Europeia (UE), Japão, Coreia do Sul e Indonésia para determinar se estes estão a ser vendidos no país abaixo do preço de mercado, anunciou esta segunda-feira o Ministério do Comércio.

A decisão foi tomada depois da empresa Shanxi Taigang Stainless Steel – apoiada por outras quatro empresas do setor – ter solicitado às autoridades chinesas que iniciassem uma investigação sobre práticas de ‘dumping’ na venda de tarugos de aço inoxidável e placas de aço inoxidável laminado a quente importados desses países.

A investigação começará esta segunda-feira e terminará dentro de um ano, a 23 de julho de 2019, embora o ministério tenha indicado na sua página na Internet que o prazo pode ser prorrogado por mais um ano, até 23 de julho de 2020, caso se verifiquem “circunstâncias excecionais”.

As autoridades vão analisar se o ‘dumping’ ocorreu entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2017 e, ao mesmo tempo, os danos que ocorreram na indústria entre 1 de janeiro de 2014 e 31 de março de 2018.

Os produtos testados são utilizados como matéria-prima para o aço inoxidável laminado a frio ou para a venda direta como um produto acabado para a construção de barcos, contentores, empresas ferroviárias e de energia e indústrias petroquímicas, entre outros.

Em 2017, a China importou 703 mil toneladas desses produtos de aço inoxidável, um aumento de 200% em relação ao ano anterior. A quase totalidade desses produtos, 98%, vieram da UE, Japão, Coreia do Sul e Indonésia.

Comentários ({{ total }})

China investiga ‘dumping’ em importações da UE, Japão, Coreia do Sul e Indonésia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião