Inflação fica em 1,6% em julho. Preço dos combustíveis dispara

A taxa de inflação dos produtos energéticos foi de 7,8% em julho, numa altura em que os preços dos combustíveis têm vindo a aumentar.

A taxa de inflação em Portugal acelerou ligeiramente em julho, fixando-se em 1,6% nesse mês, o que representa um aumento de 0,1 pontos percentuais face ao que foi registado em junho. No caso dos combustíveis, o aumento dos preços é muito mais acentuado, com uma taxa de variação homóloga de 7,8% em julho.

Os dados, divulgados esta terça-feira, constam da estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE), relativa ao índice de preços no consumidor. O INE acabou por rever em ligeira baixa a primeira estimativa que tinha feito para a taxa de variação homóloga da inflação em junho, de 1,6% para 1,5%, e calcula agora que a taxa seja de 1,6% em julho.

Tal como já aconteceu nos meses anteriores, a aceleração da inflação reflete o aumento dos preços dos combustíveis. “O índice relativo aos produtos energéticos terá acelerado, estimando-se uma taxa de variação homóloga de 7,8% em julho”, indica o INE.

O preço dos combustíveis tem vindo a aumentar nas últimas semanas, tal como se verificou ainda esta segunda-feira. O litro da gasolina está agora a custar mais de 1,60 euros, o valor mais elevado desde, pelo menos, abril de 2015. Já o gasóleo está acima de 1,30 euros por litro, tendo sofrido, esta semana, a maior subida desde maio.

O INE indica ainda que, fazendo a análise à evolução mensal dos preços, a variação é de -0,6%, quando tinha sido de 0,1% em junho. Já a variação média dos últimos doze meses é de 1,1%.

Notícia atualizada às 10h00 com mais informações.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Inflação fica em 1,6% em julho. Preço dos combustíveis dispara

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião