Carro a gasolina? Preços vão descer. Gasóleo vai renovar máximos

O gasóleo vai voltar a aumentar na próxima semana. O preço do combustível utilizado pela maioria dos portugueses vai subir cerca de meio cêntimo, já a gasolina fica mais barata.

Combustíveis diferentes, rumos distintos dos valores de venda nos postos de abastecimento nacionais. Na próxima semana, há um novo aumento do preço do gasóleo, o combustível mais utilizado pelos portugueses, para novos máximos. É uma subida ligeira que contrasta com a redução prevista para a gasolina.

De acordo com fonte do setor, o diesel prepara-se para ficar 0,5 cêntimos mais caro a partir da próxima semana, seguindo a tendência registada na última atualização. Tendo em conta que o gasóleo simples está a ser comercializado a um valor médio de 1,379 euros, este aumento pode elevar os preços para 1,384 euros.

O gasóleo pode mesmo superar os valores praticados em final de maio, início de junho, com o preço médio a atingir máximos desde, pelo menos, 2015, tendo em conta os dados da Direção Geral de Energia e Geologia. Nos postos de abastecimento, os valores de venda estão em tornos dos 1,46 euros.

Ao contrário do que se vai verificar no diesel, na gasolina haverá uma redução, depois da subida na última atualização. Fonte do setor revela ao ECO que o preço de venda do litro deste combustível poderá recuar um cêntimo, com o preço médio a descer dos atuais 1,606 euros para 1,596 euros. Vai, assim, corrigir dos máximos de maio.

Estas diferentes evoluções traduzem o comportamento distinto de ambos os derivados do petróleo nos mercados internacionais. É que a procura por gasolina está a começar a abrandar, tendo em conta o final do período de férias, enquanto a procura por diesel começa a aumentar com os mercados a anteciparem um maior apetite com a chegada do tempo mais frio.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Carro a gasolina? Preços vão descer. Gasóleo vai renovar máximos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião