Comissão Europeia investiga Amazon. Tem dúvidas sobre a utilização de dados de outros vendedores

A preocupação da comissária responsável pela concorrência é que a Amazon utilize os dados de outros retalhistas para perceber de que forma pode chegar mais à frente.

A União Europeia vai investigar a Amazon relativamente a práticas anticoncorrenciais, pela possível utilização de dados de outros retalhistas que também vendem produtos na plataforma.

A Amazon é simultaneamente concorrência de outras plataformas de comércio que também alberga, tendo acesso aos dados de vendas, notou Margrethe Vestager, que tutela a pasta da concorrência na União Europeia, de acordo com o Financial Times (acesso condicionado/conteúdo em inglês).

“A questão aqui é sobre os dados, porque se a Amazon obtiver os dados dos vendedores mais pequenos que hospeda — o que pode ser completamente legítimo porque pode melhorar os seus serviços para esses pequenos comerciantes –, também vai usar esses dados para fazer os seus próprios cálculos?“, questiona Margrethe Vestager.

Na plataforma são vendidos produtos da Amazon mas também de mais de metade dos negócios mundiais. No último ano, as empresas europeias que utilizam o serviço exportaram produtos no valor de cinco mil milhões de euros.

Para a comissária europeia, a Amazon pode perceber através dos dados de outros retalhistas “qual é a nova ‘big thing’, o que é que as pessoas querem, que tipo de ofertas gostam de receber, o que os faz comprar coisas”. Bruxelas já enviou questionários aos comerciantes para recolher informação.

Esta comissária multou a Google e investigou a Apple, e parece que a Amazon pode ser a próxima gigante tecnológica a ser alvo. A retalhista está a ver mais utilizadores pesquisarem produtos diretamente no site, o que faz aumentar a quantia gasta pelos anunciantes e a põe no caminho de se tornar a terceira maior plataforma de anúncios nos Estados Unidos, de acordo com um estudo da empresa eMarketer.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Comissão Europeia investiga Amazon. Tem dúvidas sobre a utilização de dados de outros vendedores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião