Governo prepara pacote de descontos nos passes. Crianças até 12 anos não pagam

  • ECO
  • 3 Outubro 2018

Agregados familiares passam a pagar no limite dois passes para andar nos transportes públicos nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, a partir de 2019.

As famílias residentes nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto vão passar a pagar, a partir de 2019, no limite, dois passes para circularem nos transportes públicos. A notícia é avançada pelo Correio da Manhã (acesso pago), nesta quarta-feira, que fala ainda na criação de um passe família que está a ser preparado pelo Governo no âmbito do Orçamento do Estado e que poderá permitir poupanças mensais acima de 100 euros.

O passe família que está a ser preparado pelo Governo surge no seguimento de uma proposta dos presidentes das Áreas Metropolitanas de Lisboa, Fernando Medina, e do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues, adianta o jornal. No seguimento dessas medidas, por exemplo, num agregado familiar em que quatro pessoas tenham passe, no limite apenas duas pagarão esse título.

Nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, passará ainda a vigorar um passe único com apenas dois tarifários. Segundo o Correio da Manhã, 30 euros no percurso dentro dos municípios e de 40 euros nas viagens entre municípios, são os valores que estão a ser avaliados pelo Governo para esses dois tarifários.

O desenho final do pacote de medidas estará já na fase final de aprovação, acrescenta o jornal que refere que os ministérios do Ambiente e das Finanças estão a acertar os detalhes.

O Jornal de Notícias (acesso pago) também dá conta deste pacote de medidas para os transportes, explicando ainda que as crianças até 12 anos deixam de pagar nos transportes públicos. Diz ainda que este pacote de medidas será aplicado em abril e terá um custo anual de 90 milhões de euros.

O ECO já tinha avançado em setembro, que o custos da redução dos passes sociais na área metropolitana do Porto será de 30 milhões de euros, um valor que terá de ser suportado pelo Orçamento do Estado. A conclusão faz parte de um estudo de viabilidade económica elaborado pela própria AMP que prevê um custo máximo dos passes de 30 euros por mês dentro da cidade e de 40 euros na zona metropolitana.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo prepara pacote de descontos nos passes. Crianças até 12 anos não pagam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião