Wall Street recupera do tombo. Tesla sobe 8%

As bolsas norte-americanas estão a recuperar das perdas da última sessão. Ganhos da Microsoft ajudam o Nasdaq, enquanto a Tesla sobe 8% depois de apresentar resultados melhores do que o esperado.

As bolsas norte-americanas estão a recuperar das quedas expressivas registadas na sessão passada, num dia marcado pelo sentimento positivo em torno dos ganhos apresentados por várias empresas. Entre elas está a Tesla, mas também a Ford e a Microsoft.

O S&P 500 sobe 0,82%, para 2.677,82 pontos, enquanto o industrial Dow Jones avança 0,73%, para 24.763,04 pontos. Já o tecnológico Nasdaq recupera 1,35%, para 7.204,3 pontos, depois de ter caído 4,43%, naquela que foi a pior sessão em mais de seis anos.

A Microsoft apresentou receitas e lucros acima das estimativas dos analistas, fruto do crescimento do negócio da cloud. As ações da empresa liderada por Satya Nadella estão a valorizar 4,40%, para 106,82 dólares, contribuindo de forma significativa para os ganhos registados pelo Nasdaq.

Mas o setor automóvel também está em destaque esta quinta-feira. A Tesla surpreendeu o mercado ao apresentar um regresso aos lucros no terceiro trimestre, naquele que foi somente o terceiro trimestre de lucros da Tesla em 15 anos de existência da companhia. Os títulos da empresa fundada por Elon Musk estão a cotar em máximos de agosto, com uma subida de cerca de 8% para perto de 312 dólares.

Ainda neste setor, a Ford também apresentou lucros acima das estimativas, levando os investidores a esperarem resultados ainda melhores no trimestre que agora corre. As ações da fabricante estão a valorizar 6,78% para 8,74 dólares cada título.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street recupera do tombo. Tesla sobe 8%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião