Candidaturas ao WiFi4EU abrem esta quarta-feira

Municípios europeus podem candidatar-se a fundo para instalar pontos de Wi-Fi públicos gratuitos. Comissão Europeia disponibiliza 120 milhões de euros.

A Comissão Europeia quer promover gratuitamente o acesso à Internet sem fios (Wi-Fi) em espaços públicos, como parques de diversões, centros de saúde, museus ou bibliotecas e lança um convite aos municípios europeus para se candidatarem ao WiFi4EU. As candidaturas à primeira fase do projeto podem ser feitas já a partir desta quarta-feira, às 12h00 (Lisboa).

Caso os municípios tenham interesse, convém que sejam rápidos a apresentar a candidatura. A seleção vai ser feita pela ordem de chegada, apesar de cada estado-membro ter direito a um mínimo de 15 municípios selecionados e um máximo de 80.

A primeira fase da iniciativa já tinha estado marcada para o passado mês de maio, mas a adesão em massa dos municípios levou a uma falha técnica do sistema. Em poucos segundos, mais de cinco mil municípios já tinham submetido a candidatura. Uma fase a que só 11 municípios portugueses não responderam.

Para já, em Portugal, o ECO confirmou que os municípios da Mealhada, Viseu, Vila Nova de Famalicão e Vila Real vão tentar a sua sorte. “Esta candidatura faz parte de um projeto mais vasto que ronda os 600 mil euros”, explicou ao ECO fonte oficial da Câmara Municipal de Viseu. Em causa está a criação, no centro histórico da cidade, de um sistema de Wi-Fi e de videovigilância que exige obras de infraestruturação, com abertura de valas. “Mais vale fazer tudo de uma vez e vamos aproveitar esta ignição com os 15 mil euros”, acrescentou a mesma fonte. O projeto só deverá arrancar em 2020 já que a componente da videovigilância exige autorizações que levam tempo a obter.

Já a Câmara de Famalicão pretende utilizar o dinheiro para alargar o sistema de Wi-Fi de que a autarquia já dispõe, explicou ao ECO, fonte oficial do gabinete de Paulo Cunha. “Vamos aproveitar esta janela de oportunidade para alargar o sistema a outros pontos do concelho”, acrescentou a mesma fonte. “Amanhã lá estaremos a conquistar um voucher“, confirmou ao ECO o presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos.

Caso sejam selecionados os municípios portugueses vão receber cada um um vale da União Europeia (UE) de 15 mil euros para instalar pontos de acesso a Wi-Fi. Até 2020, a Comissão Europeia tem reservados a esta iniciativa 120 milhões de euros. O objetivo é que “qualquer pessoa beneficie de ligação à Internet independentemente de onde viva ou quanto ganhe”, diz o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A exiguidade dos 15 mil euros perante os mais de 700 mil que Coimbra já investiu no sistema Coimbra+, que já está em funcionamento, levam Manuel Machado a não recorrer a este apoio comunitário. “Temos investimentos mais de 700 mil euros num sistema de acesso gratuito à internet e de banda larga, a instalação de hot spots na cidade já está a ser ultimada e dentro de dez a 12 dias, vamos instalar nos autocarros um sistema de wifi que também forneça informações aos passageiros que utilizam os serviços do sistema municipalizado de transportes”, explicou ao ECO, o Presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado. “Coimbra está na vanguarda graças à cooperação de várias microempresas”, acrescentou, sublinhando que 15 mil euros “é demasiado pouco”.

As candidaturas estão abertas até às 16h00 (Lisboa) desta sexta-feira.

Comentários ({{ total }})

Candidaturas ao WiFi4EU abrem esta quarta-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião