Oni/Nowo paga mais de metade da dívida à Meo. Altice retira pedido de insolvência

A Oni, detida pelo grupo Nowo, aceitou pagar mais de metade da dívida à Altice Portugal e desenhou um plano para pagar o que ainda falta. Em troca, a dona da Meo retirou o pedido de insolvência.

A Oni já pagou mais de metade da dívida que tinha para com a Altice Portugal e desenhou um plano de pagamentos para regularizar o valor remanescente, apurou o ECO junto de fontes do mercado. Em troca, a dona da Meo vai retirar o pedido de insolvência que instaurou contra a companhia de telecomunicações detida pelo grupo Nowo, no âmbito de um acordo que foi assinado pelas duas empresas esta terça-feira.

A polémica foi noticiada pelo ECO a 20 de setembro. Nessa altura, a Oni/Nowo devia ao grupo Altice Portugal cerca de seis milhões de euros. Atualmente, ao que o ECO apurou, a dívida total já rondava os oito milhões de euros, sendo que agora metade foi pago.

Mediante este acordo, a Oni/Nowo comprometeu-se a pagar mais de metade do montante em dívida e a fazer um plano de pagamentos relativo ao valor remanescente. Simultaneamente, a Altice Portugal comprometeu-se a retirar o pedido de insolvência que tinha interposto contra a concorrente, que detém a exclusividade da transmissão dos canais da Eleven Sports em Portugal e, consequentemente, da Liga dos Campeões.

No entanto, o ECO sabe que este acordo não está relacionado com qualquer partilha de conteúdos nem sequer é um primeiro passo de entendimento nesse sentido. O compromisso assinado esta terça-feira diz apenas respeito à dívida que a Oni/Nowo tinha contraído junto da dona da Meo. Já a transmissão dos canais da Eleven Sports é outro dossiê, que ainda parece longe de estar fechado. A Nowo ainda está, por isso, a negociar com as várias operadoras.

A Nowo e a Oni, apesar de empresas distintas e com existência jurídica própria, são na verdade um grupo de telecomunicações com o mesmo presidente executivo, Miguel Venâncio. Em setembro, quando o ECO publicou a primeira notícia sobre o choque entre as duas telecoms, os capitais próprios da Oni eram negativos, na ordem dos 25 milhões de euros. E o pedido de insolvência ameaçava também a estabilidade da própria Nowo, que saltou para a ribalta no verão, quando anunciou o acordo exclusivo com a Eleven Sports.

Após a divulgação, a Oni emitiu a 21 de setembro um comunicado onde reforçava ter “uma situação líquida positiva” graças a “um aumento de capital efetuado no primeiro semestre de 2018”. “Em mais de 20 anos de atuação no mercado português e internacional, o grupo Nowo/Oni nunca se deparou com uma atuação semelhante, de cariz atentatório da sua credibilidade comercial, por parte de um outro operador do mercado ou parceiro de negócios”, sublinhava a mesma nota.

Contactada pelo ECO, fonte oficial da Altice Portugal confirmou o acordo, mas não quis avançar mais detalhes. O ECO contactou fonte oficial da Nowo no sentido de obter um comentário, mas tal ainda não foi possível.

Comentários ({{ total }})

Oni/Nowo paga mais de metade da dívida à Meo. Altice retira pedido de insolvência

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião