Fed mantém juros e defende aumentos graduais

No mês de dezembro poderá acontecer a quarta subida dos juros este ano, motivada pelo crescimento económico e pelo aumento dos salários.

O Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC) da Fed manteve a taxa dos fundos federais inalterada, entre 2% e 2,25%. A decisão desta quinta-feira do banco central dos Estados Unidos da América (EUA) já era esperada pela maioria dos analistas e pelo mercado.

No mês de dezembro poderá acontecer a quarta subida dos juros este ano, motivada pelo crescimento económico e pelo aumento dos salários. Segundo a Reserva Federal, as taxas de juros deverão aumentar de maneira gradual, o que seria “consistente com a expansão sustentada da atividade económica”.

De acordo com o banco central dos EUA, “a atividade económica tem vindo a crescer a um ritmo forte”, escreve a agência Reuters (conteúdo em inglês, acesso livre). O emprego, da mesma forma, tem registado uma evolução positiva.

Em linhas gerais, o anúncio da Fed refletiu poucas mudanças nas perspetivas do banco dos EUA para a economia, desde a última reunião, em setembro. A inflação permaneceu perto da meta de 2%, o desemprego caiu e os riscos parecem estar “mais ou menos equilibrados”.

Depois de cerca de uma década sem mexer nos juros — que se mantiveram em mínimos históricos entre 0% e 0,25% — desde finais de 2015, a Fed já elevou oito vezes os juros. O primeiro aumento foi em dezembro desse ano, 25 pontos base.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fed mantém juros e defende aumentos graduais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião