Sonae afunda 5%. Empurra Lisboa para as perdas

O PSI-20 perdeu quase 1%, acompanhando o cenário vivido no resto da Europa. A penalizar a bolsa nacional estiveram as cotadas do retalho, com destaque para a Sonae.

A bolsa nacional encerrou a queda, depois de ter recuperado na última sessão. A contribuir para este desempenho do principal índice bolsista nacional estiveram os títulos da Sonae, que afundaram mais de 5%, um dia depois de ter apresentado um crescimento de 50% nos lucros nos primeiros nove meses do ano. Ainda nas quedas estiveram as cotadas do setor energético e as papeleiras.

O PSI-20 perdeu 0,87% para 4.916,67 pontos, acompanhando o cenário vermelho que se vive no resto da Europa, depois das várias demissões no Governo de Theresa May. O Stoxx 600 desvalorizou 1,58% para 358,25 pontos.

A penalizar a bolsa nacional esteve a Sonae — que representou a maior queda desta sessão –, com os títulos a caírem 5,42% para 0,82 euros, um dia depois de retalhista ter reportado lucros de 200 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, mais 50% do que no mesmo período do ano anterior. Ainda no retalho, destaque para Jerónimo Martins que desvalorizou 2,27% para 10,525 euros.

Também o setor energético contribui para este cenário vermelho em Lisboa: a EDP recuou 0,87% para 3,07 euros, assim como a EDP Renováveis que caiu 0,71% para 7,745 euros. A REN desvalorizou 0,33% para 2,418 euros, ficando a Galp Energia de fora, com os títulos a somarem 1,69% para 14,72 euros.

As papeleiras também se mantiveram nas quedas, com a Navigator a perder 1,3% para 3,95 euros e a Altri a cair 2,12% para 6,94 euros. A Semapa desvalorizou 1,73% para 14,8 euros.

De entre as 18 cotadas nacionais, apenas três fecharam no verde: a Sonae Capital valorizou 2% para 0,765 euros e a Ibersol somou 0,24% para 8,36 euros. Já os CTT encerraram inalterados.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Sonae afunda 5%. Empurra Lisboa para as perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião