Theresa May pede apoio aos empresários para acordo do Brexit

  • ECO
  • 19 Novembro 2018

A primeira-ministra britânica sabe que os próximos dias serão decisivos para o acordo do Brexit. Esta segunda-feira procura apoio juntos dos grandes empresários britânicos.

Com a certeza de que os próximos dias serão críticos para alcançar apoios para o acordo do Brexit, Theresa May desmultiplica-se em aparições públicas. Esta segunda-feira, a primeira-ministra britânica vai ao congresso anual da Confederação da Indústria Britânica, em Londres, angariar apoios junto de cerca de 1500 empresários. Este apoio por parte das maiores empresas britânicas pode ser decisivo, numa altura em que May se depara com muita contestação política e há mesmo quem peça a sua demissão.

O presidente da patronal britânica já veio dizer que espera que “se chegue a um acordo que respeite o resultado do referendo do Brexit e minimize os danos causados à economia”.

Numa entrevista à Sky News, este domingo, Theresa May admitiu que o Reino Unido vive um momento decisivo. “Os próximos dias são decisivos”, afirmou.

Também no domingo, Michel Barnier, negociador do Brexit por parte da União Europeia, admitiu prolongar o período de transição até 2022. Uma ideia que será debatida na cimeira de líderes, marcada para o próximo dia 25 de novembro, para aprovar o esboço do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, cuja data oficial é 29 de março de 2019. Mas aumentar o período de transição supõe permitir a livre circulação de pessoas e bens e permanecer no mercado comum e na união aduaneira, como até aqui, uma decisão que não agradará aos defensores do Hard Brexit que pretendem cortar as relações com a UE, o quanto antes.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Theresa May pede apoio aos empresários para acordo do Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião