João Galamba muda chefia da direção-geral de Energia: sai Mário Guedes e entra João Bernardo

  • ECO
  • 20 Novembro 2018

O diretor-geral de Energia e Geologia, Mário Guedes, foi afastado por João Galamba, o novo secretário de Estado de Energia. O cargo será ocupado por João Bernardo.

O secretário de Estado da Energia, João Galamba, decidiu afastar o diretor-geral de Energia e Geologia (DGEG), cargo era ocupado por Mário Guedes desde abril de 2017. A notícia, avançada pelo jornal Público, foi entretanto confirmada pelo Ministério do Ambiente.

A Direção-Geral de Energia e Geologia foi objeto de uma reestruturação, a qual implicou a cessação das comissões de serviço dos seus dirigentes”, indica o gabinete do ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, em comunicado. João Pedro Costa Correia Bernardo foi designado para diretor-geral, e Maria José Silva Reis Espírito Santo para subdiretora-geral, em regime de substituição.

Em comunicado, o gabinete do ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, revelou que “foram designados, em regime de substituição, o diretor-geral e uma subdiretora-geral, respetivamente, João Pedro Costa Correia Bernardo e Maria José Silva Reis Espírito Santo, ambos pertencentes ao mapa de pessoal da DGEG, e foi mantida a comissão de serviço da subdiretora-geral Maria Cristina Vieira Lourenço”.

Sai assim Mário Guedes, que era o líder da DGEG desde abril de 2017, e que foi escolhido pelo anterior secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. Depois da entrada de João Galamba, que assumiu esta pasta, foi decidida a cessação da comissão de serviço do diretor.

Segundo um despacho de março deste ano, publicado em Diário da República, e assinado por Mário Guedes, João Bernardo saiu do cargo de diretor de Serviços de Sustentabilidade Energética, que ocupava nessa altura, com uma avaliação negativa.

“No decurso das funções ocorreram vários factos que determinam a necessidade de imprimir uma nova orientação à gestão da identificada direção de serviços, designadamente, falhas no cumprimento das atribuições, com impacto negativo no serviço público, enquanto órgão máximo da Administração Pública, que representando um forte indicador da necessidade, não esgotam as razões, na medida em que o próprio Diretor-Geral tem perceção da urgência numa mudança na gestão daquela direção de serviços”, lê-se no diploma.

Mário Guedes esteve a exercer funções em regime de substituição, até ser nomeado formalmente por Jorge Seguro Sanches, antecessor de João Galamba, em julho deste ano, para um mandato de cinco anos. O anterior secretário de Estado da Energia tinha também apontado Mário Guedes para o conselho de administração da empresa estatal de desenvolvimento mineiro, a EDM, posição que o ex-técnico especialista deixou para ir para a DGEG.

João Galamba assumiu a pasta da secretaria de Estado da Energia na remodelação governamental, em outubro. Com a mudança estrutural, esta passou a estar sob tutela do novo Ministério do Ambiente e da Transição Energética, saindo de Economia. Contestado pela oposição, o socialista definiu as prioridades energéticas para o seu mandato, indicando a transição energética como um dos desafios da área.

(Notícia atualizada às 21h)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

João Galamba muda chefia da direção-geral de Energia: sai Mário Guedes e entra João Bernardo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião