Microsoft destrona a Apple. É a cotada mais valiosa do mundo

As sucessivas quedas da empresa fundada por Steve Jobs fizeram-na perder o pódio de cotada mais valiosa do mundo. O trono passa agora a ser ocupado pela Microsoft.

A empresa fundada por Steve Jobs perdeu o pódio de cotada mais valiosa do mundo. Consequência das sucessivas desvalorizações que a Apple tem vindo a ter em bolsa, o trono passa agora a ser ocupado pela Microsoft, avança a Bloomberg (conteúdo em inglês). Os títulos da tecnológica fundada por Bill Gates e Paul Allen estão atualmente a cotar nos 107,27 dólares.

A 2 de agosto, a Apple tornou-se a empresa mais valiosa do mundo ao ser a primeira norte-americana a valer 1.000.000.000.000 dólares em bolsa. Pouco tempo depois foi a Amazon a alcançar essa meta, mas cerca de dois meses depois, muita coisa mudou. A 3 de outubro, a empresa da marca da maçã bateu um mínimo histórico de 233,47 dólares, quando surgiram notícias de que as vendas dos iPhone tinham diminuído.

Para além disso, as ações das tecnológicas foram prejudicadas nos últimos meses à medida que aumentavam as tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos, com os investidores preocupados com as repercussões que isso poderia ter nas empresas. Mas a Apple sofreu mais do que qualquer outra.

No início de novembro, altura em que foram publicados os resultados do quarto trimestre fiscal, a Apple perdeu 23% depois de anunciar que as previsões para o último trimestre do ano estavam aquém das expectativas, embora as receitas tenham ficado acima do esperado pelos analistas.

As ações da Apple estão a cair 0,7% para 173,32 dólares, avaliando a empresa em 822,47 mil milhões de dólares.

Esta segunda-feira, impulsionada pela recuperação dos índices de ações dos Estados Unidos, a Microsoft valorizou 3,1%, estando atualmente a cotar nos 107,23 dólares, elevando o seu valor de mercado para um recorde de 822,51 mil milhões de dólares.

Em 2010, a capitalização bolsista da Apple superou a da Microsoft numa altura em que a fabricante de software do Windows lutava contra a fraca procura por computadores, em parte devido ao boom dos iPhone.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Microsoft destrona a Apple. É a cotada mais valiosa do mundo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião