Investidores animados com declarações de Powell. Wall Street regista os maiores ganhos em oito meses

As bolsas norte-americanas encerraram em alta, com ganhos de quase 3%, com os investidores animados com as declarações de Jerome Powell.

Sessão positiva em Wall Street, com os principais índices a encerrarem em terreno positivo, após o discurso de Jerome Powell. Os ganhos registados na abertura mantiveram-se até ao fecho, depois de o Presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) ter dito que as taxas de juro aplicadas atualmente ainda estavam longo dos níveis históricos.

O índice de referência S&P 500 subiu 2,3% para 2.743,78 pontos e o tecnológico Nasdaq valorizou 2,95% para 7.291,59 pontos, com a Amazon e a Netflix a registar progressões de, pelo menos, 5%. O industrial Dow Jones somou 2,5% para 25.336,37 pontos. Um desempenho que representa as maiores subidas em oito meses, sublinha a Bloomberg.

Os investidores ficaram animados com o discurso de Jerome Powell que, apesar de todas as críticas feitas por Donald Trump, continua a sublinhar a importância de aumentar as taxas de juro para manter a economia norte-americana ano caminho certo.

“Sabemos que, muitas vezes, as coisas acabam por ser bastante diferentes das previsões, mesmo das previsões mais cuidadosas”, disse Jerome Powell, citado pela Reuters (conteúdo em inglês). “O nosso ritmo gradual de aumento das taxas de juro tem sido um exercício para equilibrar os riscos”, continuou.

Contudo, Powell alertou para as tensões comerciais existentes, para o Brexit e para os problemas nos mercados emergentes que podem abalar o sistema financeiro dos Estados Unidos.

“Jerome Powell deu ao mercado e, presumivelmente, a Donald Trump exatamente o que ele queria, que era uma admissão de que o caminho anteriormente proposto de aumento de taxas possivelmente foi muito agressivo”, diz Oliver Pursche, da Bruderman Asset Management, citado pela Reuters. “Ele [Powell] ter dito que estamos perto do nível neutro é uma boa indicação do que está por vir”.

“As ações estão a subir drasticamente porque Powell adotou um tom muito mais brando comparativamente a apenas um mês atrás quando disse que os juros estavam ainda muito longe de serem neutrais”, corroborou Kristina Hooper, analista na Invesco, citada pela Bloomberg.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Investidores animados com declarações de Powell. Wall Street regista os maiores ganhos em oito meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião