Emirates continua a recrutar em Portugal. Este mês vai aterrar em Lisboa e Faro

Além de aterrar na capital, o avião da companhia aérea tem também como destino Faro. O objetivo é recrutar portugueses para a equipa de tripulação de cabine.

O interesse pelos candidatos portugueses saltou do ano velho para o novo ano. Pouco mais de um mês depois de ter aterrado em Lisboa e Braga para recrutar portugueses para a equipa de tripulação de cabine, a Emirates vai descolar com destino a Faro e, de novo, diretamente para a capital portuguesa.

Vão ser dois dias de open days. O primeiro acontece no dia 7 de janeiro, em Lisboa, às 8h00 no DoubleTree by Hilton Hotel. Os interessados mais a sul deverão dirigir-se, dois dias depois (dia 9 de janeiro), ao Hotel Faro, na Praça D. Francisco Gomes, também às 8h00, de acordo com o comunicado da companhia aérea.

Para participar, os candidatos apenas precisam de comparecer num dos open day e levar consigo um currículo atualizado em inglês, bem como uma fotografia recente. Embora não seja obrigatório, os candidatos são aconselhados a preencher um formulário no site de carreiras do Emirates Group antes de participar no evento.

Outra das exigências da companhia aérea com sede no Dubai é que os participantes tenham, pelo menos, 21 anos no momento de inscrição, tal como um alcance de braço de 212 centímetros quando estão em ponta dos pés. Poderá aceder ao site da Emirates para ficar a par de todas as condições para o processo de seleção.

Os candidatos pré-selecionados serão, posteriormente, informados dos horários para novas avaliações e entrevistas.

De acordo com a empresa, os selecionados irão beneficiar de “uma série de vantagens”, desde o pacote salarial, a um rendimento livre de impostos, uma casa moderna gratuita no Dubai para partilhar, transporte gratuito de ida e volta para o trabalho, cuidados de saúde assegurados, até aos descontos especiais em compras e atividades de lazer na cidade.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Emirates continua a recrutar em Portugal. Este mês vai aterrar em Lisboa e Faro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião