Ford vai eliminar milhares de postos de trabalho na Europa. E pode fechar fábricas

A fabricante de automóveis norte-americana Ford vai eliminar milhares de empregos nas suas operações na Europa. Medida faz parte de um plano de reestruturação que poderá ditar fecho de fábricas.

A Ford vai eliminar milhares de empregos nas suas operações na Europa. A medida faz parte de um plano de reestruturação que poderá ditar fecho de fábricas no Velho Continente, num esforço da fabricante de automóveis norte-americana para voltar aos resultados positivos.

A companhia emprega atualmente 54 mil trabalhadores na Europa, incluindo 13.000 no Reino Unido. Tem unidades de produção na Alemanha, França, Turquia, Espanha, Rússia, Roménia, Bélgica e Reino Unido. Não foi revelado quantos postos vão ser eliminados, embora a Ford espere cortar 14 mil milhões de dólares nos seus custos globais.

“Queremos fazer uma mudança profunda no desempenho do nosso negócio”, disse Steven Armstrong, líder da Ford na Europa, esta quinta-feira. “Haverá um impacto significativo em toda a região. Estamos a analisar todas as opções”, que poderá incluir o encerramento de fábricas.

O plano prevê ainda a redução do número de modelos e a introdução de mais opções de carros elétricos e híbridos, numa altura em que a Ford (e as outras fabricantes de automóveis) está a ser atingida por uma quebra nas vendas dos veículos a diesel, depois do escândalo das emissões de gases da Volkswagen.

A divisão europeia da Ford registou prejuízos de 245 milhões de dólares durante o terceiro trimestre. A fabricante americana espera atingir uma margem de EBITDA de 6%.

Além da Ford, também a Jaguar Land Rover, o maior fabricante britânico, anunciou planos para despedir até 5.000 empregos.

(Notícia atualizada às 11h11)

Comentários ({{ total }})

Ford vai eliminar milhares de postos de trabalho na Europa. E pode fechar fábricas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião