Startup Lisboa e Bright Pixel querem revolucionar startups B2B

A incubadora e o estúdio querem trabalhar juntos e apoiar ativamente modelos de negócio business to business (B2B) com especial atenção ao retalho, telecom, cibersegurança e tecnologias emergentes.

Celso Martinho e Miguel Fontes, na assinatura da parceria.D.R.

A Startup Lisboa e a Bright Pixel querem trabalhar juntas no apoio a startups com modelos de negócio B2B. Para isso, assinaram esta semana um acordo de colaboração que tem como foco principal projetos nas áreas de retalho, telecomunicações, cibersegurança e outras tecnologias emergentes, tais como blockchain, inteligência artificial e outras.

Na prática, a colaboração vai ajudar em processos de seleção das startups a incubar por cada uma das organizações, assim como disponibilizar horas de mentoria de especialistas da Bright Pixel para startups incubadas na Startup Lisboa.

“Temos a certeza que esta parceria irá trazer enormes benefícios para ambas entidades, e sobretudo para os empreendedores e startups nestas áreas e setores.”, explica Miguel Fontes, Director Executivo da Startup Lisboa, citado em comunicado.

“Esta parceria vem oficializar uma relação que a Startup Lisboa e a Bright Pixel já tinham vindo a desenvolver nos últimos tempos. Num ecossistema tão pequeno e novo como o português, mas com muita vontade e ideias de centenas de empreendedores, estas sinergias são muito positivas para o seu desenvolvimento e crescimento”, acrescenta Celso Martinho, CEO e fundador da Bright Pixel.

Comentários ({{ total }})

Startup Lisboa e Bright Pixel querem revolucionar startups B2B

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião