ScaleUp Porto cria mapa digital sobre ecossistema de startups na Invicta

  • ECO
  • 23 Janeiro 2019

A iniciativa ScaleUp Porto lançou uma plataforma informática que reúne todo o tipo de informações sobre startups, scaleups, grandes empresas, investidores, incubadoras e aceleradoras da região.

Num mundo cada vez mais habitado por startups, o ScaleUp Porto decidiu inovar e criar uma plataforma informática com todas as informações sobre o mundo dos empreendedores na Invicta. Desta espécie de mapa digital constam nomes de startups, scaleups, empresas, investidores incubadoras e aceleradoras da região. Este lançamento acontece numa altura em que o Porto já é considerado o ecossistema com o terceiro maior crescimento da Europa.

“Plataforma que mapeia o ecossistema de tecnologia da cidade”, é assim que o ScaleUp Porto descreve este novo produto. Para além de informações sobre startups, scaleups, empresas, investidores incubadoras e aceleradoras, a ferramenta permite ainda pesquisar com filtros e ver tendências. Nesta fase inicial já estão mapeadas mais de 300 startups e scaleups, 12 investidores, 14 incubadoras e aceleradoras e 23 espaço de trabalho.

Interface da plataforma de mapeamento do ScapeUp Porto

A plataforma — lançada em parceria com a Dealroom e que vai permitir uma constante atualização da informação –, é lançada numa altura em que o Porto obteve o terceiro maior crescimento da Europa em termos de ecossistema, de acordo com um relatório da Atomico, uma das maiores empresas de investimento do continente.

“Com o conhecimento gerado, poderá ser desenvolvida nova atividade com maior impacto. Estar bem representado significa também providenciar uma fonte atualizada de informação, útil para posicionamento e estudos internacionais”, refere o ScaleUp Porto, na sua página oficial.

O ScaleUp Porto foi uma iniciativa lançada pela Câmara do Porto em 2015, em parceria com vários institutos, que visa apoiar o crescimento das startups tecnológicas locais com potencial para escalar internacionalmente e pretende posicionar o Porto como um espaço aberto à criatividade, à inovação e ao empreendedorismo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

ScaleUp Porto cria mapa digital sobre ecossistema de startups na Invicta

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião