Bankinter reforça aposta no crédito à habitação. Paga transferência do contrato

Banco espanhol reforça aposta no crédito à habitação em Portugal. Depois do spread mais baixo do mercado, instituição passa agora a suportar todos os custos de transferência do contrato.

O Bankinter Portugal vai reforçar a sua aposta no crédito à habitação. Além do spread mais baixo do mercado, o banco liderado por Alberto Ramos vai agora passar a suportar todos os custos da transferência do contrato do empréstimo para a compra de casa negociado noutro banco.

Atualmente, o banco espanhol já oferece um spread de 1%, o mais baixo em Portugal. Agora, vai também a suportar o total dos custos de transferência de crédito habitação com taxa variável no banco de origem, sob a forma de reembolso na conta à ordem após a formalização do crédito, segundo anunciou esta terça-feira.

“Com esta campanha o Bankinter pretende manter-se na liderança da inovação da oferta, ao simplificar o acesso ao spread mínimo e assumir todos os custos de transferências de crédito habitação, oferecendo ainda condições especiais para um crédito hipotecário complementar”, referiu Vítor Pereira, diretor de Desenvolvimento de Negócio, Produtos, CRM e Marketing do Bankinter Portugal.

“Para quem privilegie a tranquilidade e segurança de pagar uma prestação mensal sempre com o mesmo valor, pode optar por uma taxa de juro fixa até 30 anos”, acrescentou o responsável.

Esta aposta surge numa altura em que a instituição presidida por Alberto Ramos pretende duplicar o crédito concedido nos próximos três anos, dos atuais 5,4 mil milhões de euros para os dez mil milhões de euros.

O Bankinter Portugal fechou 2018 com lucros antes de impostos de 60 milhões de euros, mais 90% face ao ano anterior, ajudando o grupo espanhol a registar resultados recorde no ano passado de 526 milhões de euros.

Comentários ({{ total }})

Bankinter reforça aposta no crédito à habitação. Paga transferência do contrato

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião