Em ano de compras, Abanca obtém lucro recorde de 430 milhões

Espanhóis, que vão reforçar presença em Portugal com 41 novos balcões após a aquisição do negócio do Deutsche Bank em março, viram o lucro aumentar 17%.

O Abanca registou lucros recorde em 2018, ano em que comprou o negócio do Deutsche Bank em Portugal e em que adquiriu o banco espanhol da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

O banco espanhol obteve um resultado líquido de 430 milhões de euros no ano passado, um aumento de 17,3% face a 2017, anunciou esta terça-feira. Adianta que o lucro obtido em 2018 se traduz num rácio de rentabilidade ROE de 11,4%, o que “reafirma a sua posição como um dos mais rentáveis do setor financeiro espanhol”.

Para o bom desempenho do Abanca contribuiu o aumento da margem base em 9,5% para 720,9 milhões de euros. Já a margem de juros aumentou 11,5%, com “três quartos deste aumento a corresponderem à atividade do retalho”, nota.

Por outro lado, o banco espanhol subiu as receitas com serviços em 3,8% para 176,2 milhões de euros. “Dentro desta linha destaca-se o contributo do negócio de produtos de valor acrescentado (seguros, planos de pensões e fundos de investimento), que cresceu 9,7%”, explica a instituição.

O Abanca sublinha que o volume de negócios com clientes (crédito e depósitos) vai aumentar para 82,7 mil milhões de euros, este ano, com a integração do Deutsche Bank em Portugal e do Banco Caixa Geral España, que era da CGD. Isto face aos 69,2 mil milhões de euros com que fechou o ano de 2018, um aumento de 5,6% face ao ano anterior.

O banco espanhol só tinha quatro balcões em Portugal. Com a compra do negócio de banca privada dos alemães em território nacional permite aumentar a rede de balcões para um total de 45 agências.

Comentários ({{ total }})

Em ano de compras, Abanca obtém lucro recorde de 430 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião