Startup portuguesa Attentive fecha ronda de 1,1 milhões. Indico e Mangrove lideram

Ronda de financiamento na startup portuguesa marca estreia de investidora luxemburguesa em Portugal, em parceria com fundo de capital de risco privado português lançado no início de 2019.

Equipa da Attentive, startup de Braga que trabalha com software.D.R.

A Attentive fechou uma ronda de financiamento seed no valor de 1,1 milhões de euros, coliderada pela portuguesa Indico e pela luxemburguesa Mangrove Capital Partners. O investimento marca a estreia da capital de risco luxemburguesa em Portugal e vai permitir à startup portuguesa continuar a desenvolver o software em que tem trabalhado.

O anúncio do investimento é feito no dia em que a Attentive lança uma nova versão do software — que funciona com o Slack e com o email — que permite aumentar a produtividade das equipas de vendas: na prática, ajuda as equipas a acompanhar o fluxo de vendas e guia de forma proativa no sentido “de uma alocação eficiente de recursos e de concretização dos negócios em carteira”, explica em comunicado.

“As vendas e o tratamento desses dados nas empresas são cruciais no mundo tecnológico atual para se ser competitivo. A Attentive é um software inteligente que otimiza estas necessidades e está a entrar no mercado no momento certo. Além disso, a equipa tem a resiliência, capacidade técnica e a rede global para levar a empresa para o próximo nível”, justifica Stephan Morais, managing general partner da Indico Capital Partners.

Já Yannick Oswald, investidor na Mangrove, diz que “ao automatizar a entrada de dados de vendas para as equipas via inteligência artificial, a Attentive compila milhões de ações de vendas que vão para além de meros registos de dados e pode orientar os utilizadores para comportamentos que resultem num aumento das vendas. O elevado envolvimento diário dos utilizadores da Attentive demonstra que estamos a resolver um grande problema”.

O futuro das vendas reside numa abordagem cada vez mais humana e personalizada nas relações de negócios, o que exige tempo e dedicação. A tecnologia deve ter como objetivo permitir uma gestão do tempo mais eficiente, que é precisamente o que a Attentive ajuda as equipas de vendas a atingir”, explica Daniel Araújo, cofundador e CEO da Attentive.

Foi durante o tempo que trabalhou em Londres, na Google, que Daniel percebeu que um dos problemas mais comuns das equipas de vendas era o tempo “perdido” em tarefas administrativas que, normalmente, chegava a um terço do total. Fundada em 2015 por quatro sócios portugueses, a empresa criou então uma ferramenta de apoio empresarial que providencia informações em tempo real sobre clientes e concorrentes.

O assistente de vendas pró-ativo da Attentive está disponível na aplicação da Slack. A empresa, que já fazia parte do portefólio da Caixa Capital [liderada por Stephan Morais até julho de 2017], deverá usar a ronda de investimento para fazer crescer “exponencialmente” a carteira de clientes durante os próximos clientes. A estratégia, adianta ainda o comunicado, passa por recrutar para as áreas de desenvolvimento de software, marketing e vendas.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Startup portuguesa Attentive fecha ronda de 1,1 milhões. Indico e Mangrove lideram

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião