Lisboa segue Europa. Jerónimo Martins ganha mais de 1%

A praça nacional negoceia em alta, após duas sessões no vermelho . O PSI-20 está a ser impulsionado pela Jerónimo Martins, mas também pela recuperação do BCP.

A bolsa nacional está em alta, a recuperar de duas sessões de perdas. O PSI-20 acompanha a tendência positiva das restantes praças europeias, beneficiando do ganho de mais de 1% da Jerónimo Martins. O BCP também dá o seu contributo para a valorização do índice português.

O PSI-20 ganha 0,47%, para os 5.176,8 pontos, em linha com o avanço de 0,3% do Stoxx 600, com as ações europeias a reagirem de forma positiva à confirmação de Donald Trump relativamente aos progressos das negociações com a China sobre as tarifas comerciais. Irá ser adiado o aumento das tarifas às importações daquele país asiático, com o presidente norte-americano a dizer que as negociações “progrediram substancialmente”.

O avanço da praça lisboeta acontece ainda no mesmo dia em que a Fitch reviu em alta a sua previsão para o crescimento da economia portuguesa. Vê o PIB nacional a crescer 1,6%, este ano, e 1,3%, em 2020. O adiar da subida dos juros do Banco Central Europeu vai, acredita a agência, dar uma ajuda a Portugal.

Por cá, a Jerónimo Martins é o principal destaque positivo, com as suas ações a somarem 1,66%, para os 13,155 euros, naquela que é a quarta sessão de subidas para a retalhista.

O avanço do PSI-20 também está a ser suportado pela valorização do BCP. As ações do banco liderado por Miguel Maya aceleram 1,26%, para os 23,38 cêntimos, a recuperar de duas sessões negativas que foram condicionadas por um aumento de lucros abaixo do esperado, apesar do anúncio do regresso ao pagamento de dividendos. O avanço do BCP acontece no mesmo dia em que o Deutsche Bank reviu em alta o preço-alvo das suas ações, com este a passar dos 30 cêntimos para os 31 cêntimos.

Nota positiva ainda para a Navigator, cujos títulos progridem 0,78%, para os 4,42 euros, mas também para a Galp, cujas ações ganham 0,51%, para os 14,75 euros.

A impedir ganhos mais acentuados estão os títulos da EDP que perdem 0,37%, para os 3,24 euros.

(Notícia atualizada às 8h25 com mais informação e novas cotações)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lisboa segue Europa. Jerónimo Martins ganha mais de 1%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião