Canadianos compram 51% da Gaia Pharma. Vão produzir canábis medicinal

A empresa Aurora Cannabis adquiriu a maioria do capital da farmacêutica portuguesa. Já tem aprovação do Infarmed para instalar um centro de cultivo de canábis medicinal em Vila Nova de Gaia.

A empresa canadiana Aurora Cannabis comprou a maioria do capital da farmacêutica Gaia Pharma, com o objetivo de instalar em Vila Nova de Gaia um centro de produção de canábis medicinal. Com esta operação, a portuguesa passará a chamar-se Aurora Portugal e já recebeu aprovação do Ministério da Saúde para a instalação deste centro de cultivo. Este negócio acontece numa altura em que a legalização da canábis para fins terapêuticos está a tornar-se cada vez mais comum no mundo.

A Aurora Cannabis adquiriu uma participação de 51% na farmacêutica nacional que, a 21 de fevereiro, já tinha recebido aprovação por parte do Infarmed para a instalação de um centro de cultivo de canábis, refere a empresa canadiana, em comunicado, citado pela Reuters.

A instalação deste centro vai acontecer em várias fases: a primeira deverá estar concluída no terceiro trimestre de 2020 e terá uma capacidade de produção de quase 2.000 kg de canábis por ano, um valor que duplicará quando a segunda fase estiver concluída.

Para estes investidores, Portugal é visto como um “mercado atraente”, dizem. O facto de fazer parte da Zona Euro e de ter um quadro regulamentar favorável ao produtor e os baixos custos de mão-de-obra são alguns dos motivos que reforçaram esta aposta. Além disso, a Aurora refere também como importante a aprovação dos projetos de lei no Parlamento a 15 de janeiro.

“Estamos muito satisfeitos por entrarmos em mais um mercado europeu e esperamos colaborar com os nossos parceiros da join-venture, com o Governo nacional e com a comunidade médica portuguesa para incentivar o desenvolvimento de um sistema de canábis medicional regorosamente regulado e seguro, que seja benéfico e acessível aos pacientes“, diz Terry Booth, CEO da Aurora, citado em comunicado.

“A criação desta join-venture e a aprovação da instalação do centro de cultivo em Portugal são passos importantes adicionais no plano da Aurora para desenvolver uma forte presença de cultivo europeu, garantindo que os pacientes em toda a Europa têm acesso à canábis medicinal de que precisam“, complementou Axel Gille, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Aurora.

Com esta presença na Gaia Pharma, a empresa canadiana passa a estar presente em 24 países, espalhados por cinco continentes. Anualmente exporta mais de 500 mil kg de canábis medicinal e é uma das maiores e mais importantes empresas do setor do mundo.

Esta não é a primeira empresa a apostar neste setor em território nacional. Em dezembro, a farmacêutica internacional Cann10 anunciou um investimento de dez milhões de euros numa fábrica de produtos medicinais à base de canábis, que será instalada em Vila de Rei, e que criará 100 postos de trabalho.

Comentários ({{ total }})

Canadianos compram 51% da Gaia Pharma. Vão produzir canábis medicinal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião