É oficial. Mulher de Pedro Nuno Santos nomeada chefe do gabinete do sucessor do marido

Ana Gamboa é mulher do ministro Pedro Nuno Santos. Trabalhava com Duarte Cordeiro na Câmara de Lisboa desde 2013 e volta a acompanhá-lo agora que é secretário de Estado.

A nomeação de Ana Catarina Gamboa, mulher do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, como chefe do gabinete do Secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares já é oficial. Foi publicada esta sexta-feira em Diário da República. Este é mais um exemplo de relações familiares neste Executivo que já levaram o Partido Social Democrata (PSD) a acusá-lo de estar “enredado nas teias familiares”.

“Designo como chefe do meu gabinete a licenciada Ana Catarina Gamboa Vaz”, pode ler-se na nota assinada por José Duarte Cordeiro, secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

O gabinete do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares justifica a nomeação pela qualificações de Ana Catarina Gamboa. “Como se pode ler em Diário da República, Ana Gamboa cumpre os requisitos a nível de qualificações, para além de que este é um cargo de absoluta confiança política. Trabalhava com Duarte Cordeiro na Câmara Municipal de Lisboa desde os tempos em que era vereador e passou a chefe de gabinete quando este passou a vice-presidente da Câmara. Ela simplesmente deixou a Câmara e acompanhou Duarte Cordeiro para desempenhar as mesmas funções”, explicou fonte oficial do gabinete do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares ao ECO.

Já sobre a relação conjugal entre Ana Catarina Gamboa e Pedro Nuno Santos, o gabinete sublinha que “Ana Catarina Gamboa conhece Duarte Cordeiro há mais tempo do que Pedro Nuno Santos”.

Recorde-se que o primeiro-ministro António Costa propôs a nomeação de Duarte Cordeiro para o cargo de secretário de Estados Adjuntos e dos Assuntos Parlamentares em fevereiro e, no dia 17 de fevereiro, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aceitou a proposta do Executivo. Em Diário da República pode ler-se que “o presente despacho produz efeitos a 18 de fevereiro de 2019”, ou seja, um dia depois da luz verde dada pelo Presidente.

A nomeação de Ana Gamboa, que é agora oficial, já tinha sido noticiada pela RTP e pela revista Sábado, que davam conta de mais um caso de relações familiares entre elementos do Governo, uma incidência inédita na Europa.

Os vários casos de relações familiares dentro do Governo português já levaram o PSD a acusar o Executivo de estar “enredado nas teias familiares de maridos e mulheres e de pais e filhos”. No final do mês passado, o deputado Fernando Negrão, criticou António Costa por “fechar mais o círculo das escolhas governamentais a critérios de consanguinidade ou de relações familiares”. Também o líder do PSD, Rui Rio, se pronunciou, dizendo que, no Conselho de Ministros, “pela primeira vez na história de Portugal, senta-se marido e mulher e pai e filha”.

 

Comentários ({{ total }})

É oficial. Mulher de Pedro Nuno Santos nomeada chefe do gabinete do sucessor do marido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião