Retalho segura Lisboa. Europa no verde após adiamento do Brexit

As bolsas europeias estão a oscilar entre ganhos e perdas, enquanto o índice britânico regista ganhos, depois de aprovado o adiamento do Brexit, pelo menos, até 30 de junho. Lisboa recupera.

A bolsa de Lisboa está a valorizar graças ao comportamento do setor do retalho. A praça portuguesa acompanha a tendência positiva das congéneres europeias, que registam ganhos ligeiros numa sessão marcada por alguma volatilidade, no rescaldo do adiamento do prazo para o Brexit.

O Stoxx 600 oscila entre ganhos e perdas marginais, enquanto a bolsa de Londres avança 0,3%, depois de os deputados britânicos terem aprovado o adiamento da saída do Reino Unido, pelo menos, até 30 de junho. Uma decisão que dá margem à primeira-ministra, Theresa May, para encontrar uma nova solução para o impasse, ainda que a esperança seja escassa.

Enquanto isso, o português PSI-20, que abriu com uma queda pouco expressiva, inverteu a tendência e está a cotar perto de 5.278,72 pontos, uma subida de 0,12% face à sessão de quinta-feira. Quedas no setor energético estão a ser contrabalançadas pelos ganhos nos setores do retalho e da construção.

A Jerónimo Martins soma 1,29%, para 13,3 euros, e regista o melhor desempenho da sessão no índice principal. É acompanhada de perto pela Sonae, em segundo lugar na tabela, com uma valorização de 0,74%, para 94,9 cêntimos cada título. A Mota-Engil também contribui, com um avanço de 0,68% e os títulos a cotarem em 2,21 euros.

Em sentido inverso, a EDP Renováveis está a cair 1,48%, para 8,63 euros, ainda no rescaldo da apresentação do plano estratégico para 2022 pelo presidente executivo do grupo EDP, António Mexia. A queda dá-se ainda numa altura em que se sabe que o fundo de infraestruturas do grupo Blackstone está interessado em comprar parte ou a totalidade da subsidiária da EDP. A EDP, por sua vez, desvaloriza 0,27%, para 3,34 euros por ação.

Nota negativa também para os títulos da Altri. A papeleira corrige esta sexta-feira com uma queda de 0,90%, para 7,68 euros, depois dos fortes ganhos alcançados na quinta-feira, à medida que os investidores vão arrecadando as mais-valias com a venda das ações.

(Notícia atualizada pela última vez às 8h35)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Retalho segura Lisboa. Europa no verde após adiamento do Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião