São uns autênticos “promo seekers”. Quase metade das vendas em Portugal são feitas em promoção

Portugal é o quarto país da Europa que regista o maior número de vendas de artigos em promoção. Eslováquia, República Checa e Rússia lideram o ranking.

“Leve três, pague dois”, “Até 50% de desconto” ou “Oferecemos-lhe o segundo artigo” são algumas das frases que fazem os consumidores portugueses olhar duas vezes para a placa e até parar no corredor dos supermercados. Parar para depois ir direito à caixa para pagar as suas compras em promoção. Em 2018, quase metade das vendas em Portugal foram feitas em promoção, segundo o estudo “Winning into the Promo Jungle”, elaborado pela Nielsen.

Os números mostram que os portugueses são uns verdadeiros “promo seekers”, que é como quem diz uns autênticos “caça promoções”. Só no ano passado, 46% das vendas de bens de grande consumo — os artigos de consumo doméstico mais vendidos, desde alimentação a higiene — no mercado nacional foram realizadas com produtos que estavam em promoção. O número supera, em larga escala, a média europeia (29%) e faz de Portugal o quarto país da Europa com maior número de vendas em promoção.

Ao todo, as vendas em promoção no mercado nacional alcançaram um valor de 3,5 mil milhões de euros. “Mesmo que [os portugueses] não mudem de loja em função das promoções, procuram-nas ativamente quando fazem as suas compras. Para além disso, um terço dos shoppers escolhem as suas marcas de acordo com as promoções em vigor”, explica a Nielsen.

São consumidores atentos às promoções e, graças a isso mesmo, são chamados de “caça promoções”. Normalmente são, de acordo com o padrão identificado pela autora do estudo, famílias com quatro ou mais membros, de nível socioeconómico médio-alto, com uma frequência de compra de quatro vezes por semana e um gasto semanal de 24 euros, optando sobretudo pelas marcas de fabricante, que geralmente estão em promoção.

João Otávio, client development senior da Nielsen, afirma que “não há dúvida que as promoções ocupam um papel decisivo no consumo em Portugal”. Contudo, salienta também que “mais de metade das vendas em promoção correspondem a vendas não incrementais, ou seja, vendas que seriam feitas de qualquer forma, com ou sem promoção”.

Eslováquia e República Checa são os que mais gostam de promoções

A Eslováquia e a República Checa são os países que lideram este ranking, com mais de metade das vendas realizadas em promoção (ambas com 55%). O terceiro lugar do pódio pertence à Rússia, país onde se registou exatamente metade do total das vendas de bens de grande consumo em campanha promocional.

Estes são os únicos países que superam o valor português (46%). Já no país vizinho, os espanhóis não são assim tão adeptos de promoções, uma vez que apenas 16% das vendas foram de artigos com desconto. Alemanha e França, embora registem mais vendas fruto de campanhas promocionais, estão em linha com o comportamento dos consumidores espanhóis (22%).

Comentários ({{ total }})

São uns autênticos “promo seekers”. Quase metade das vendas em Portugal são feitas em promoção

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião