Uber vai usar bicicletas portuguesas para expansão pela Europa

  • ECO
  • 1 Abril 2019

A Uber quer levar o serviço de bicicletas partilhadas para outras cidades europeias, e para tal vai produzir uma nova geração dos veículos numa fábrica em Águeda.

A próxima geração de bicicletas elétricas da Uber será desenvolvida em Portugal. A empresa escolheu uma fábrica em Águeda, cujo nome não revela, para produzir as novas bicicletas Jump, que chegaram a Lisboa há cerca de um mês. O serviço, que se encontra atualmente apenas disponível em Lisboa e Berlim, vai expandir-se pela Europa.

Davos, na Suíça, terá sido o palco das reuniões entre o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e os representantes da empresa norte-americana, que culminaram nesta parceria, adianta o Público (acesso condicionado). A Uber tinha já escolhido Portugal, em outubro de 2017, para instalar um Centro de Excelência, que presta apoio às operações da empresa na Europa.

“Isto significa que a nossa indústria está na linha da frente da inovação e que o nosso talento tem a capacidade para dar resposta às necessidades de empresas como a Uber, que está a expandir a presença das bicicletas Jump em toda a Europa, tendo começado por Lisboa”, disse Eurico Dias, secretário de Estado da Internacionalização, citado pela publicação.

A capital alemã, onde está em curso um projeto-piloto deste serviço, deverá ser a primeira cidade a receber as novas bicicletas. Lisboa tem já cerca de 750 bicicletas da Uber a circular, tendo sido a primeira cidade europeia com o serviço a funcionar por completo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Uber vai usar bicicletas portuguesas para expansão pela Europa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião