Centro operacional da Uber vem para Lisboa

O centro vai prestar apoio às operações da empresa na Europa e vai criar 250 empregos diretos até 2018.

A Uber escolheu Lisboa para instalar o seu Centro de Excelência para a Europa. O centro vai prestar apoio às operações da empresa na Europa e vai criar 250 empregos diretos até 2018.

A capital portuguesa era uma das cidades na mira da Uber para a instalação deste centro operacional, a par com Cracóvia (Polónia), Cairo (Egito), Limerick (Irlanda) e Paris (França). Esta segunda-feira, a tecnológica anunciou a decisão.

“A Uber escolheu Lisboa para localizar o seu novo Centro de Excelência para a Europa. A partir do novo Centro em Lisboa vai ser prestado apoio multilingue às operações da Uber na Europa, em países como Espanha, França e Portugal. O Centro de Excelência criará 250 empregos diretos até 2018“, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

Este centro, explica o comunicado, “vai ser a principal fonte de conhecimento de utilizadores e motoristas em toda a região europeia”. Com esta infraestrutura, a Uber pretende “melhorar os seus serviços, políticas e processos internos”. O centro vai ainda servir os utilizadores, motoristas e restaurantes da aplicação de entrega de comida UberEATS.

"A Uber escolheu Lisboa para localizar o seu novo Centro de Excelência para a Europa. A partir do novo Centro em Lisboa vai ser prestado apoio multilingue às operações da Uber na Europa, em países como Espanha, França e Portugal. O Centro de Excelência criará 250 empregos diretos até 2018.”

Uber

Comunicado

A justificar a decisão está o facto de Lisboa receber “um elevado número de profissionais qualificados”, além de representar “um centro” para a Uber no sul da Europa. “Esta escolha confirma também o reforço da nossa aposta em Portugal”, diz Rui Bento, diretor-geral da Uber para a Península Ibérica, citado em comunicado.

Notícia atualizada às 11h25 com mais informação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Centro operacional da Uber vem para Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião