Brexit: Trabalhistas pedem “esforço extra” a Corbyn para aprovar acordo com May

Um grupo de deputados do Partido Trabalhista pediu, também, que Corbyn não avance com um segundo referendo à saída do Reino Unido da UE, como já chegou a propor.

A apenas oito dias do atual prazo para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), alguns deputados do Partido Trabalhista pediram a Jeremy Corbyn, líder do partido, através de uma carta, um “esforço extra” para fechar um acordo de Brexit com a primeira-ministra britânica Theresa May, avança a agência Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

O grupo de 25 legisladores do Partido Trabalhista pediu, ainda, que Corbyn não avance com um segundo referendo à saída do Reino Unido da União Europeia, como já chegou a propor. Recorde-se que, no final de janeiro, o líder do Partido Trabalhista pediu ao Governo de May que considerasse formalmente a realização de uma segunda sondagem.

Isto numa altura em que uma petição online lançada no final de março para que o governo britânico renuncie ao Brexit ultrapassou já os seis milhões de assinaturas.

No início da semana passada — depois de, mais uma vez, o acordo negociado entre Londres e Bruxelas ter sido chumbado pelos deputados britânicos no Parlamento – Theresa May referiu que pretendia reunir-se com Corbyn para negociar uma estratégia de saída do Reino Unido da União Europeia. Os legisladores que enviaram a carta consideram que estas negociações com a primeira-ministra “representam uma oportunidade real” para Corbyn obter um acordo que tenha em conta as preocupações dos trabalhistas.

Do lado da União Europeia, há um Conselho Europeu de emergência marcado para o dia 10 de abril, que tem como objetivo avaliar a situação de decidir o que fazer a seguir, tendo em conta que, atualmente, a data de saída do Reino Unido da UE é 12 de abril.

Comentários ({{ total }})

Brexit: Trabalhistas pedem “esforço extra” a Corbyn para aprovar acordo com May

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião