Israelitas divididos nas urnas. Netanyahu garante reeleição com apoio da extrema-direita

  • ECO
  • 10 Abril 2019

Com 97% dos votos contados, tanto o Likud como a Coligação Azul e Branca já asseguraram 35 dos 120 lugares no parlamento israelita. Netanyahu junta-se à extrema-direita para formar Governo.

Com quase a totalidade dos votos contados, Benjamin Netanyahu está em vias de ser reconduzido para um quinto mandato como primeiro-ministro de Israel. A manterem-se estes resultados, e uma reviravolta parece muito pouco provável, Netanyahu tornar-se-á no primeiro-ministro há mais tempo no cargo em Israel.

No Parlamento, o Likud deverá manter o mesmo número de deputados que a oposição, avança a imprensa internacional. Com 97% dos votos já contados, quer o Likud quer a Coligação Azul e Branca do antigo chefe do Estado-Maior israelita, asseguraram já 35 dos 120 lugares no parlamento israelita, escreve o britânico Guardian (acesso livre, conteúdo em inglês). Apesar do empate, Benjamin Netanyahu parece estar mais bem colocado para formar uma coligação que lhe permita manter o lugar de primeiro-ministro, unindo-se a nacionalistas, à extrema-direita e aos aliados religiosos.

A noite eleitoral fica marcada pela declaração de vitória dos dois candidatos. Ainda na terça-feira, Netanyahu disse que “esta é a noite de uma tremenda vitória” e avançou que já tinha iniciado conversações com os partidos da extrema-direita. Diz o líder do Likud que a extrema-direita já concordou em recomendar ao presidente israelita que seja ela, Netanyahu, a formar o futuro governo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Israelitas divididos nas urnas. Netanyahu garante reeleição com apoio da extrema-direita

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião