Sonae capta 50 milhões no mercado. Procura mais 100 milhões

  • ECO
  • 10 Abril 2019

A "holding" concretizou com sucesso a emissão de um empréstimo obrigacionista no montante de 50 milhões de euros. Emissão garante necessidades deste ano.

A Sonae foi ao mercado. Realizou com sucesso a emissão de um empréstimo obrigacionista no montante de 50 milhões de euros, por subscrição particular e sem garantias, pelo prazo final de 7 anos. Esta operação garante as necessidades deste ano, mas a “holding” quer assegurar as necessidades de financiamento até ao final de 2020. Para isso, precisa de mais 100 milhões.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliário (CMVM), a empresa que vai passar a ser liderada por Cláudia Azevedo a partir de dia 30, revela que fez a operação, mas nunca é referida a taxa de juro a que se financiou neste montante que lhe “permite estar totalmente financiada para o corrente exercício”.

Adicionalmente, acrescenta que está “em processo de formalização de novos empréstimos no montante aproximado de 100 milhões de euros, que permitirão assegurar todas as necessidades de financiamento atualmente existentes até final de 2020 e manter um perfil de maturidade da dívida confortável”.

“Com estas operações, a Sonae também aumenta a diversificação dos bancos de relacionamento e obtém condições de financiamento mais favoráveis, reduzindo o custo médio de dívida com vista à prossecução dos seus objetivos estratégicos, nas melhores condições”.

“Em 2018, o custo médio das linhas de crédito utilizadas pelo grupo Sonae (excluindo a Sonae Sierra) apresentou um nível baixo, próximo de 1%, fruto da forte qualidade do grupo e da sua solidez financeira”, nota a empresa, em comunicado. A dívida da Sonae encolheu em 223 milhões no ano passado, numa base comparável, num ano em que os lucros ascenderam a 222 milhões.

Comentários ({{ total }})

Sonae capta 50 milhões no mercado. Procura mais 100 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião