Revolut: Fisco pede ajuda ao Banco de Portugal

  • ECO
  • 13 Abril 2019

O Fisco pediu ao Banco de Portugal um parecer, no âmbito da análise que está a fazer sobre a necessidade de serem declaradas as contas detidas em bancos digitais no estrangeiro.

A Autoridade Tributária e Aduaneira pediu ao Banco de Portugal (BdP) um parecer no âmbito da análise que está a fazer à necessidade de serem declaradas as contas detidas em bancos digitais no estrangeiro, adianta o Dinheiro Vivo. A avaliação que está a ser feita tem que ver com a necessidade de ser declarado no IRS o número de conta bancária, não abrangendo os saldos.

O Fisco está a analisar esta necessidade, não tendo ainda um prazo para divulgar conclusões. Contudo, quer ter a certeza de que a informação que vai anunciar aos contribuintes é bem fundamentada e clarificadora. Neste sentido, pediu ao BdP uma pequena ajuda.

A Revolut e o N26 tornaram-se populares entre viajantes e consumidores digitais devido à facilidade nos pagamentos e transferências e à ausência de comissões. Contudo, já há milhares de portugueses a usar a conta Revolut para receber o salário mensalmente, diz a imprensa britânica.

A lei diz que os contribuintes são obrigados a declarar no IRS a existências de contas de depósitos ou títulos detidos no estrangeiro.

Comentários ({{ total }})

Revolut: Fisco pede ajuda ao Banco de Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião